Blog

No ninho: Bianca Ranucci + Angelina e Antonela

noninho

Um belo dia percorrendo a minha timeline do Instagram, vejo fotos da Bianca Ranucci no Japão. Viagem linda, fotos lindas! De repente, me deparo com a imagem de um pacotinho de kimono!! Coisa mais fofa, claro, mas na hora pensei “Gente, que mãe mais descolada e destemida! Ela foi para o Japão (!) com suas duas filhinhas e parece estar curtindo um monte com elas!!” Nesse momento, tive a certeza de que tínhamos que entrevistá-la! Bianca é do tipo sem frescuras, divertida, super ativa (!), mega estilosa e mãe das gêmeas Angelina e Antonela, de 2 anos. E é com esse trio ternura que voltamos com a seção No Ninho aqui no blog! Conversamos sobre um monte de coisas… sobre ter gêmeos, carreira x maternidade, viagens, moda e muito mais! As lindas fotos são da fotógrafa Vivi Guimarães, que além de a gente adorar, fotografa a família desde que as meninas ainda estavam na barriga da mamãe! 

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-00

Sobre ter gêmeos: “Muita gente acha que ter gêmeos é mais difícil, mas não é! O que muda é que você faz tudo duas vezes – são dois banhos, duas trocas de fraldas e por aí vai…você repete as coisas na sequência! A pior parte é que quando uma está triste, a outra fica também, quando uma chora, a outra chora também…elas são muito ligadas. Por outro lado, você não precisa ficar tanto do lado delas, uma faz companhia para a outra, uma brinca com a outra…não é como filho único que você precisa ficar bolando atividades, entretendo. Eu fico junto para participar e ver o que elas estão fazendo, mas também acho importante elas ficarem só uma com a outra, para elas sentirem essa conexão de irmãs. Elas têm até seu próprio dialeto, rs”

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-02

“Apesar de serem gêmeas, elas são muito diferentes uma da outra! Gosto que elas se percebam como indivíduos, porque cada uma tem uma personalidade. É assim com roupa, por exemplo, não visto elas totalmente iguais, só coordenado tons e estilo. Também não curto vesti-las de “mini miss”, gosto de roupinhas com cara de criança, mais descoladas e divertidas. Engraçado que hoje vejo que tem coisas que comprei pra uma que tem mais a ver com a outra.”

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-03

“A Antonela é mais pimenta, mais geniosa, quer tudo pra ela; a Gi (cabelo mais curtinho) é mais princesinha, pra ela tudo está bom.”

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-04

Carreira x gravidez: “Sou estilista. Durante a gravidez, tomei uma decisão muito difícil que foi a de fechar a minha loja. Sou intensa em tudo o que faço, minhas clientes eram minhas amigas. Nunca deleguei e nunca perdi o controle do meu negócio, cuidava de toda a parte de produção, estilo e atendimento. A loja era uma realização pessoal e minhas clientes sempre vinham atrás de novidades, não compravam por necessidade, mas porque gostavam do meu olhar, das tendências que eu levava para elas. Mas não dava para eu cuidar da loja do jeito que eu cuidava com duas crianças. Eu não faço nada pela metade, ou me dou 100% ou não faço. Nunca vi a loja como um negócio, mas como um filho”.

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-05

“Fiz uma viagem para Israel que me ajudou a refletir. Analisei bem e pensei: já tenho 11 anos de carreira, ainda sou jovem e não posso fazer com as minhas filhas aquilo que nunca fiz com a minha loja: ser meio. Eu não podia ser meio mãe. Jamais teria coragem de falar para uma cliente “dá licença que vou ali amamentar”. Achei que elas mereciam a mesma atenção que sempre dei à minha loja. Daí decidi fechar a loja, mas não a marca. O importante pra mim é me manter criativa, então eu bolei o quarto das meninas, criei tecidos e por aí vai. Além disso, eu faço minhas roupas, fiz minhas roupas de maternidade e a das minhas amigas. Minhas clientes da loja continuaram comigo e, hoje, eu monto looks para elas viajarem, ajudo a fazer as malas e faço roupas sob encomenda, de acordo com a necessidade de cada uma. Elas acabaram me fazendo enxergar o meu trabalho de uma forma diferente, muito mais produtiva. Consigo fazer tudo em casa”.

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-06

Um conselho de mãe pra mãe:Aproveite muito cada minuto! Nunca reclamei de ter que acordar para amamentar, de cansaço…antes de ter filhos eu achava que a vida passava rápido, mas eu não tinha ideia de quão rápido era! Lembro delas bebezinhas e vejo elas hoje com 2 anos, correndo…”

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-07

“Quem tem dúvidas se vale a pena largar a carreira pelos filhos, eu sou a prova viva de que vale! Filhos vão estar com você sempre, a hora que você precisar. A profissão tem momentos, as vezes está tudo bem, às vezes não. Já filhos te dão uma alegria e uma realização inexplicáveis. Tenho certeza que fiz a escolha certa, porque o que eu posso dar para elas e elas para mim não tem preço, é uma ligação intensa e única. O tempo com elas não ia voltar, eu teria perdido momentos muito especiais. Então, se você puder se dar ao luxo de parar de trabalhar para se dedicar exclusivamente aos filhos, faça!

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-10

Um orgulho: “Quando elas falaram mamãe pela primeira vez, quase morri! rs Foi tudo meio junto, uma completou a outra: ma – mãe.”

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-11

Viagens: “Elas já viajaram muito! Desde que nasceram eu só viajo com elas. A primeira viagem que elas fizeram foi aos 5 meses, para NY, no inverno. Já fomos pra estação de esqui, Japão, Londres, Paris, Barcelona, Havaí… Elas adoraram o Havaí, ficaram soltas, adoraram a praia. Da última vez que fomos a NY elas também aproveitaram bastante, fomos na American Girl, levei elas pra tomar chocolate quente… fiz uma programação para elas. Não viajo para ficar em hotel, quero que elas saiam com a gente e aproveitem ao máximo.”

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-12

Na hora de viajar, eu não tento manter o fuso horário daqui do Brasil, eu já entro no fuso do país que eu estou indo. Posso pular o jantar e já entrar no leite, se for o caso. Se, por exemplo, eu estou saindo do Brasil na hora do almoço e no horário de lá for a hora do leite delas das 20h, eu dou o leite como se já estivesse lá. Elas já viajaram pra caramba e, seguindo essa rotina, elas nunca me deram trabalho. O organismo da criança se acostuma rápido. Prefiro assim do que tentar fazê-las se adaptar aos poucos, porque senão, quando volta, acho mais difícil elas se adaptarem novamente com a rotina antiga.”

fotografia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-13

Eu nunca levei brinquedos para entreter na bagagem de mão. Levo uma troca de roupa, o que elas vão comer durante a viagem (leite numa quantidade um pouco maior que o necessário) e um kit básico de primeiros socorros. Quando você leva brinquedo, cartas etc, elas acabam enjoando, ficam entediadas e começam a chorar. Acho muito pior. Não levo nem ipad, porque as duas querem sempre usar ao mesmo tempo e acaba dando problema. Costumo dizer que quanto mais ferramentas você dá, mais você se enforca. Elas ficam vendo a TV do avião. Elas têm que desacelerar, senão não conseguem dormir.

fotografia-familia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-17

Hoje em dia prefiro viajar durante a noite, mas quando elas era bem pequenas eu preferia viajar durante o dia, porque tinha que trocar fralda o tempo inteiro e dar leite de três em três horas. Depois que elas passaram dessa fase, prefiro à noite, porque sei que elas dormem. Não acho bacana viajar com criança muito pequena à noite porque acaba incomodando os outros passageiros, né? Ainda mais que são duas! Não acho justo. Engraçado que sempre que eu entrava com elas no avião as pessoas me olhavam feio, mas quando acabava a viagem todo mundo me dava parabéns, porque elas eram bem comportadas! rs.”

fotografia--familia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-14

“Sempre levo carrinho de gêmeos. Gosto do da Maclaren, que regula bem. Fiquei com ele até as meninas completarem 1 ano e meio, depois que elas já conseguiam andar melhor, comprei o da Cherokee, que é mais leve. O mais importante pra mim é que o carrinho tenha capa de chuva para viajar.

fotografia-familia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-15

Dia-a-dia em São Paulo: “Aqui em São Paulo, elas fazem o que eu faço, eu levo até ao supermercado. Nós fazemos aula de música juntas, é uma delícia. A família é super presente e está sempre aqui em casa, é uma festa. Família italiana, então já viu! No fim de semana quero que elas respirem verde, então gostamos de ir para uma casa de campo. Também adoro almoçar no restaurante do Museu da Casa Brasileira, que tem um ambiente agradável. Fora isso, elas se encontram com os amiguinhos da escola para brincar de vez em quando.”

fotografia-familia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-16

A escolha da escola: “Acho muito importante escolher uma escola que reflita os seus valores, os valores que você quer passar para seus filhos. Também é importante olhar seu filho e ver o que seria mais bacana de acordo com a personalidade dele. No meu caso, busquei uma escola que oferecesse uma experiência/vivência global, que elas pudessem aprender a caminhar sozinhas, algo que possa prepará-las para o mundo daqui a 20 anos. Priorizei também o ensino de artes, porque as meninas são muito criativas.”

fotografia-familia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-18

Quartinho: “Eu queria um quarto com linhas retas e com muita cor. Amo cor! Ameixa, turquesa, amarelo, lavanda… as bases são o rosa pálido, mas os pontos são de muita cor. Usei um pouco de palha. O quarto também é um quarto de brincar, lá tem tudo o que elas precisam!”

03-decoracao-quarto-crianca-gemeas-meninas-02

Elas dormem no mesmo quarto desde pequenininhas. A Antonela dorme muito bem, já a Angelina tem o sono mais leve, acorda de hora em hora. Minha maior dificuldade é fazer uma dormir sem comprometer o sono da outra. Eu e meu marido acabamos nos mudando para o quarto do lado para acompanhar o sono delas, já que não temos babá que dorme em casa. Com o sono da tarde é a mesma coisa, a Antonela volta da escolinha, almoça e dorme. Já a Angelina não dorme tão facilmente.”

04-decoracao-quarto-crianca-gemeas-meninas-03

05-decoracao-quarto-crianca-gemeas-meninas-05

decoracao-quarto-crianca-gemeas-meninas-04

“Em relação aos brinquedos, eu, geralmente, compro apenas um para as duas dividirem. Não tem como comprar uma cozinha ou um jogo pra cada uma, não tem nem espaço na casa para isso. Boneca eu compro uma pra cada, e olha que boneca quem gosta é a Antonela, a Angelina gosta de lego. Elas têm até preferência de brinquedo, mas brincam juntas.”

decoracao-quarto-crianca-gemeas-meninas-01

Mãe estilista: “Moda pra mim é muito mais que vestir tendência, é um quadro de arte, um acontecimento! Eu gosto de comprar roupas para elas em que eu veja uma bossa, uma coisa especial, que não seja só mais uma peça. Eu gosto da modelagem americana, então costumo comprar na Zara e na Gap. Também amo os estilistas japoneses e quando fui ao Japão pirei com moda infantil! Comprei várias roupinhas lindas e diferentes (como as que elas estão usando neste ensaio!), inclusive quimono! Gosto ainda da Bonpoint, que tem roupas de qualidade, com estampas bem delicadas, e da Carters. Eu penso na hora de comprar, faço compras inteligentes, têm que ser roupas fáceis de manter e usar, nada que precise engomar etc.”

“As minhas não perdem tanta roupa porque elas não têm tanta altura, e a minha vantagem é que eu tenho costureira. Então elas abrem cava nas roupas que têm uma qualidade melhor, para não perdê-las. Algumas dicas: Não compro vestidos de manga com cava muito justa e mando fazer a barra sempre um pouco mais pra dentro, porque assim você pode aumentar ou desdobrar e a roupa dura muito mais.”

chinelinho-japones-menina-04

kimono-crianca-04

Futuro: “Qual o meu desejo para elas? Só desejo que elas sejam felizes, realizadas e que façam boas escolhas. Que elas continuem sendo meninas de vontade e cheias vida, como elas são hoje, é só o que eu peço”.

decoracao-quarto-crianca-gemeas-meninas-05

fotografia-familia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-19

fotografia-familia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-20

fotografia-familia-criancas-bebe-vivi-guimaraes-21

Fotos: Vivi Guimarães

Espadrilles para crianças

As espadrilles aparecem como a sensação do verão – e não apenas para adultos. Também é possível encontrar os sapatos com solado de corda em versão mini! Abaixo, nós selecionamos espadrilles para crianças em diferentes cores e modelos. Uma mais fofa que a outra!

COMPRINHAS-espadrille-alpargata-infantil-criancas

1. Baby Ralph Lauren | 2. Baby Ralph Lauren | 3. Baby Ralph Lauren | 4. BabyGap | 5. The Posh Little | 6. Tip Toey Joey | 7. Tip Toey Joey para The Posh Little | 8. Tip Toey Joey para Valutin | 9. Enfance por NK