Casamentos Casa & Decor 15 anos

Navegue como ou

Como proteger seu filho das doenças causadas por mudanças de temperatura

No verão é comum usarmos e abusarmos de ar-condicionado, mas o uso deve ser feito com cautela. As mudanças de temperatura que enfrentamos quando entramos e saímos desses ambientes podem ser prejudicial ao nosso organismo. Para crianças e bebês, essa variação pode ser ainda pior, tudo por conta da imaturidade do sistema imunológico. Para entender mais sobre os riscos, bem como pegar boas dicas para proteger as crianças das doenças causadas por mudanças de temperatura, conversamos com a médica pediatra dra. Gabriela Ochoa. Vem ver as recomendações dela:

Saúde infantil, Mudanças de temperatura, Cuidados

QUAIS OS RISCOS QUE OS PEQUENOS CORREM AO ENTRAR E SAIR DE UM AMBIENTE COM AR-CONDICIONADO?

O sistema respiratório possui cílios em todas as suas células, que, em situações normais, se movimentam constantemente para expulsar vírus e bactérias que entramos em contato, funcionando como uma barreira de defesa para o nosso organismo. Quando somos expostos à mudanças bruscas de temperatura, o batimento desses cílios é inibido, facilitando a entrada de vírus e bactérias, predispondo assim à infecções. Quando falamos em crianças e bebês, isso é ainda mais nocivo, pois os efeitos são mais intensos e o mecanismo de defesa do organismo é menos competente. Além disso, temos que ficar atentos ao choque térmico, que é a mudança instantânea da temperatura corporal, sem que o organismo passe pela adaptação adequada. Esta situação pode levar desde incômodos leves, como dores e desconfortos, até alterações pulmonares, arritmias cardíacas e paralisia facial.

COMO AMENIZAR AS DIFERENÇAS DE TEMPERATURA E EVITAR SUAS COMPLICAÇÕES?

  • Quando utilizar o ar-condicionado em um local que você possa controlá-lo, como em casa ou no carro, dê preferência a temperaturas entre 21 e 25 graus. É confortável para o organismo humano e o “choque” entre frio e calor será menos brusco.
  • Se a temperatura externa estiver muito alta, desligue o equipamento alguns minutos antes de sair. Assim, a temperatura corporal sobe um pouco e a diferença não é tão impactante.
  • Nunca exponha a criança ao ar-condicionado após o banho.
  • Quando sair de casa, leve sempre um agasalho e um lenço para colocar na cabeça da criança. No caso dos bebês, pode ser um cobertor.
  • Quando a criança for exposta ao ar-condicionado, utilize soro fisiológico nas narinas, já que o ar provoca ressecamento da mucosa respiratória e isso pode levar a infecções.

QUAIS AS PRINCIPAIS RECLAMAÇÕES E DOENÇAS QUE SURGEM COM AS ALTAS TEMPERATURAS?

Em determinadas épocas do verão (e, às vezes, até fora dele já que as estações não estão mais tão bem definidas) o calor e as altas temperaturas tornam-se insuportáveis para crianças e bebês, que possuem pele mais sensível e são mais susceptíveis às infecções e complicações decorrentes do clima. As principais doenças deste período são:

DOENÇACAUSASSINTOMASPREVENÇÃO
Gastroenterite, a famosa “virose”é comum no verão, já que nas férias é inevitável sair da rotina e comer fora de casa.
Além de as temperaturas elevadas facilitarem a decomposição dos alimentos.
Ocorre devido ingestão de água ou alimentos contaminados, ou através da transmissão entre indivíduos infectados
vômitos, diarreia, febre e até desidratação- Lave as mãos e usar álcool gel sempre que possível
- Lave bem as frutas e verduras
- Conserve alimentos sensíveis na geladeira
- Evite locais de procedência duvidosa
- Após preparar o leite, dê imediatamente para criança
Micoseinfecção cutânea clássica do verão, já que os fungos, os causadores, proliferam-se em meios úmidos e quentesAparecem na pele (principalmente em regiões mais abafadas, como virilhas e pés) ou nas unhas sob a forma de lesões avermelhadas, castanhas ou esbranquiçadas, associadas muitas vezes à descamação.- Não deixe seu filho com roupa de banho molhada por muito tempo
- Seque bem a pele depois do banho, atentando-se principalmente para áreas de dobras e região entre os dedos das mãos e dos pés
Miliária, popularmente conhecida como brotoejaslesões que aparecem graças ao aumento do calor e da produção de suorsob a forma de pequenas bolhas ou bolinhas vermelhas. As localizações mais comum são áreas de maior transpiração, como face e região cervical- Vista a criança com roupas leves e frescas
- Evite agasalhar os bebês em excesso
- Dê preferência a roupas de algodão
Insolação e queimaduras de solApesar do sol ser benéfico e responsável pela metabolização e síntese de vitamina D, quando ocorre exposição em excesso e sem as precauções necessárias ele pode se tornar o vilão.
A insolação ocorre quando há falha dos mecanismos de transpiração e o organismo não consegue controlar sua própria temperatura.
Pode ocorrer graças ao acúmulo de calor no organismo proveniente das queimaduras solares
boca seca, febre, mal-estar, pele quente, avermelhada e seca, bolhas, vômitos, diarreia e desidratação. Em casos mais graves a criança pode apresentar até perda de consciência e convulsão- Aumente a ingestão de líquidos
- Evite exposição ao sol nos horários mais críticos (10h – 16h)
- Use protetor solar e reaplique-o a cada 2 horas ou toda vez que se molhar
- Proteja a criança com bonés, chapéus, roupas leves e frescas
- Evite exposição direta ao sol
DesidrataçãoDiante de calor excessivo e temperaturas elevadas nosso organismo perde água muito mais rápido do que o normal.
As crianças são ainda mais afetadas, já que além disso ainda possuem a pele mais fina, favorecendo maior transpiração.
Outro fator é a respiração mais rápida, o que aumenta o gasto energético
pode ocorrer de forma isolada ou como consequência das condições citadas no item acimaFaça com que a criança beba água várias vezes ao dia
Picada de insetoAs altas temperaturas e as chuvas associadas favorecem a proliferação de insetos e as crianças são alvos fáceis. Além disso. Fora todo o transtorno, temos que ter cuidados com as complicações, já que a descontinuidade da pele provocada pela picada é um meio propenso para infeções como impetigo, celulite, dentre outrasmuitas crianças são alérgicas, o que faz com que uma simples picada evolua para uma grande ferida- Use repelentes (apenas em crianças com idade superior a 2 anos, converse com o seu pediatra para avaliar o mais adequado para o seu filho) ou loção antimosquito.
- Use telas de proteção nas janelas e mosquiteiros nos berços

COMO OS PAIS PODEM AJUDAR E PROTEGER SEUS FILHOS COM NO DIA A DIA?

  • Aumente a ingestão de líquidos, principalmente água
  • Frequente ambientes frescos e ventilados
  • Use protetor solar diariamente. Se estiver exposto ao sol reaplique a cada 2 horas ou toda vez que se molhar
  • Use chapéus se for passear ao ar livre
  • Vista roupas leves e frescas, de preferência de algodão
  • Faça refeições leves e mais frequentes, com alimentos frescos, bem higienizados e de procedência conhecida

Veja também: Os benefícios da shantala para o bebê

E mais: Dicas alimentares valiosas para curtir a praia com os pequenos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *