Casamentos Casa & Decor 15 anos
Topo

Navegue como ou

Televisão, a vilã da nutrição em família

Você acompanha todas as refeições do seu filho? Hoje, com a correria do dia-a-dia, as crianças comem onde querem e quando querem. Muitas vezes as crianças se alimentam assistindo televisão ou em frente ao computador, o que pode gerar diversas conseqüências, como por exemplo obesidade e compulsão, pois a criança não presta atenção no que está comendo nem na quantidade.

Estudos que indicam que a criança que realiza quatro refeições em família por semana tem menores índices de consumo de droga na adolescência, obesidade, problemas de comportamento (agressividade, por exemplo) e depressão. Ou seja, tomar café da manhã, almoçar ou jantar com seu filho quatro vezes por semana o protege.

A refeição tem que ser feita na mesa e sem TV ligada. Quando a criança (de qualquer idade) come em frente a TV, perde a sensibilidade em relação a saciedade, “o quanto já está bom de comer”, “qual o momento de parar”. Será que você ou seu pequeno, ao comer em frente à TV, não se surpreenderam observando que o alimento havia acabado e vocês mal perceberam?

Importante lembrar que a hora da refeição não é hora de brigar, de cobrar nota, de castigo nem de forçar a comer. A criança tem que associar aquele momento com um momento prazeroso.

A partir de 1 ano já pode acompanhar as refeições com pais, assim, o hábito é criado desde pequeno. Não se esqueça de dar o bom exemplo para o seu filho, ou seja, é preciso que os pais se alimentem de maneira saudável e rica em saladas, verduras e legumes, cereais integrais e proteínas magras. Evitem produtos industrializados, lanches ou pizza.

Até a próxima!

Drª Karina Al Assal é nutricionista graduada pelo Centro Universitário São Camilo, especialista em nutrição clínica pelo Hospital Sírio Libanês, especialista em nutrição clínica funcional pelo Instituto Valéria Paschoal, mestranda em nutrição e cirurgia metabólica do aparelho digestivo pela Faculdade de Medicina de São Paulo e graduanda em fitoterapia funcional.
* Envie dúvidas e sugestões para a coluna pelo email karina@karinaalassal.com.br .

 

2 Comentários

  1. Juliana Manente 16 de janeiro de 2012

    Achei muito interessante esse tema.
    Acredito que a criança que participa desses pequenos momentos em família, torna-se mais segura, mais pertencente à família e mais feliz…são nesses momentos, infelizmente raros hoje em dia, que se educa e ensina valores…
    bjssss

  2. Tatiana Del Debbio Vilanova 16 de janeiro de 2012

    Ka, Parabéns! Adorei ver seus comentários sobre este tema tão presente porém as vezes ignorado nos dias de hoje! Sucesso!! Beijos Tati Vilanova

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *