Casamentos Casa & Decor 15 anos
Topo

Tags

Posts encontrados com a tag coletor
Exibindo página 1 de 1

Navegue como ou

Menstruação sustentável: 5 opções para substituir o absorvente descartável

Nessa #SextaSustentável vamos falar sobre menstruação sustentável! Você sabia que, ao longo da vida, uma pessoa que menstrua pode usar cerca de dezesseis mil absorventes descartáveis convencionais? O impacto na natureza é alto: eles não são recicláveis e demoram cerca de cem anos para se decompor. Depois das pessoas adotarem o uso das fraldas ecológicas para os bebês, a consciência pela sustentabilidade e pelo planeta foi ainda mais longe e levou à pesquisa e lançamento de diversas opções para substituir os absorventes descartáveis, como coletores menstruais, calcinhas absorventes, absorventes de pano e até absorventes internos biodegradáveis. Se a gente pensar bem, deixar de usar esse tipo de absorvente segue a mesma linha de pensamento de substituir o uso de plástico filme por panos encerados ou usar acessóriosprodutos de limpeza ecológicos

Em todos os casos, os impactos ajudam não só a natureza, como também o bolso e o bem-estar. Isso porque os absorventes descartáveis podem custar até dez mil reais até a menopausa! Para piorar, o uso inadequado e constante pode gerar alergias, alteração do pH vaginal e favorecer doenças fúngicas e bacterianas. Conheça mais sobre os substitutos do absorvente descartável convencional, assim como seus pós e contras!

Coletor

menstruação sustentável

Foto: reprodução Inciclo

O coletor é um copinho de silicone que você insere no canal vaginal para coletar seu fluxo. O material é hipoalergênico e mulheres de todas as idades podem usar, mesmo após parto. Pode durar três anos e sua manutenção é simples: lave com sabão neutro em cada troca.  Ao final de cada ciclo, esterilize no microondas com as cápsulas ou copos feitos para isso – você pode comprar esses itens junto com seu coletor.

Nas trocas, é só despejar o fluxo no vaso sanitário, lavá-lo e inserir novamente. Assim, você só precisa de um coletor para todo seu ciclo menstrual. Isso significa que, durante três anos, seu gasto com menstruação será de menos de cem reais!

As vantagens de usá-lo são várias, mas a maior é a praticidade. As trocas podem ser feitas a cada doze horas, então você não precisa se preocupar com isso durante o dia ou com vazamentos à noite. Com o coletor, você pode realizar exercícios físicos, entrar na piscina ou no mar e usar qualquer tipo de roupa – afinal, ele não marca e não vaza! Além disso, é possível acompanhar seu ciclo de perto, visualizando a quantidade e a cor do fluxo.

Seu uso não deve causar dor ou desconforto – se você sentir algo, deve retirá-lo e inserir novamente. Ele também não causa alterações no pH, não atrapalha a lubrificação natural (e necessária) da vagina e não deixa a menstruação ficar com cheiro forte. Aliás, você sabia que aquele cheiro forte só acontece quando o sangue entra em contato com o oxigênio ou produtos químicos – como os presentes no absorvente descartável?

O único “contra” do coletor é a fase de adaptação que algumas pessoas podem passar. Para funcionar, ele precisa de vácuo – e isso exige que ele seja colocado de forma correta. Existem diversas dobras que podem ser feitas para colocá-lo – e encontrar a que mais se encaixa com você pode exigir alguns testes. No site da Inciclo, você encontra coletores e vídeos ensinando técnicas para melhor adaptação!

Disco 

menstruação sustentável

Foto: reprodução Inciclo

O disco é um coletor sem vácuo! Oferece todas as vantagens do copinho, incluindo as doze horas de uso, e são feitos do mesmo material. No entanto, o disco tem algumas diferenças importantes!

Diferente do copinho, ele é colocado no fundo do canal vaginal, perto do colo do útero. Essa posição e seu formato permitem que a mulher tenha relações sexuais sem problemas. Nem você, nem seu parceiro devem senti-lo. É uma liberdade a mais durante os dias de fluxo!

A desvantagem dele é a mesma do coletor tradicional: a adaptação. Vale a pena ver vídeos e aprender técnicas diferentes de colocar e retirar. Você encontra esse produto na Inciclo, neste link.

Calcinha absorvente

Foto: reprodução Pantys

A calcinha absorvente é uma opção para quem não se sente confortável com os coletores. Elas são feitas com tecidos absorventes, hipoalergênicos e antibacterianos, para garantir o uso seguro e sem odores por até cinquenta lavagens. Existem calcinhas dos mais diversos tamanhos, estampas e modelos. Algumas lojas, como a Pantys, possuem modelos especiais para maternidade – incluindo sutiãs absorventes. Aliás, vale a pena conferir nosso post sobre enxoval da amamentação, basta clicar aqui!

As trocas devem ser feitas em até oito horas, dependendo do seu fluxo. Para que você consiga ficar as oito horas completas, é preciso escolher um modelo que suporte seu fluxo, então fique atenta a essa questão! Se você vai precisar trocá-las enquanto estiver na rua, leve um saquinho para guardá-las e lave assim que chegar em casa.

A maior desvantagem das calcinhas absorventes é o investimento inicial. Você precisa de, pelo menos, cinco calcinhas para usar no ciclo completo. Cada calcinha dura, em média, cinquenta lavagens – o que pode chegar a dois anos de uso, dependendo do revezamento de peças feito. Para quem busca praticidade, é preciso considerar a manutenção: é preciso lavar corretamente todos os dias! A lavagem pode ser a mão ou na máquina – desde que retirado excesso do fluxo antes e com uso de saquinho protetor – sem uso de alvejantes e amaciante.

Absorvente de pano

Foto: reprodução Korui

Os absorventes de pano tem o mesmo formato dos absorventes descartáveis e devem ser trocados em até seis horas. Eles são finos e suportam diversos tipos de fluxo! Assim como as calcinhas, é preciso se atentar qual modelo é ideal para o seu fluxo.

Não tem odor, são hipoalergênicos e antibacterianos. Sua durabilidade depende da quantidade de vezes que é usado por ciclo, mas algumas marcas apontam de três a seis anos. Pode ser lavado a mão ou na máquina, com saquinho protetor e sem alvejantes ou amaciante.

Os contras ficam por conta da praticidade. Comparado com as opções anteriores, é o que mais exige trocas. Pode marcar na roupa e é algo “extra” na calcinha, o que pode ser desconfortável em alguns momentos, como atividades físicas. Você encontra vários modelos na Korui, neste link.

Absorvente interno biodegradável 

menstruação sustentável

Foto: reprodução Pantys

A Pantys criou o absorvente interno biodegradável que, segundo a marca, se decompõe em até seis meses após o descarte. No entanto, se for descartado no lixo do banheiro, o OB acaba no lixão, o que não é uma opção sustentável. Uma opção de descarte nesse caso é plantar seu absorvente – o sangue tem diversos nutrientes positivos para as plantas!

É hipoalergênico e não possui plásticos, perfumes, químicos ou agrotóxicos. Assim como os internos tradicionais, ele deve ser trocado em até quatro horas. Outra desvantagem é que o algodão, mesmo orgânico, acaba absorvendo a lubrificação natural do canal vaginal, o que não é o melhor cenário. Você encontra esse produto na Pantys, neste link.

Para escolher a melhor opção, é preciso definir qual desses substitutos se encaixam melhor nas suas necessidades e rotina. E para garantir uma menstruação ainda mais sustentável, lembre-se do descarte correto!

. . . . . . . 

Leia mais: Você já ouviu falar no berço-caixa?

Veja também: Composteira: tenha uma e recicle o lixo orgânico em casa

Já segue a gente no Instagram e no Pinterest?

Saúde gestanteSustentabilidade