Casamentos Casa & Decor 15 anos
Topo

Navegue como ou

Diferenças entre o primeiro e o segundo filho

DE-MAE-PAPA-MAE

Oi, mamães!!

Hoje vou falar sobre as diferenças que senti da primeira para a segunda gravidez. É tudo muito igual e diferente ao mesmo tempo… Vocês também sentiram isso?

Na primeira gravidez, obviamente, somos inexperientes e tudo é novidade, desde o crescimento da barriga, os primeiros ultrassons, as consultas, até os enjoos!! Quando engravidei do Miguel, já sabia mais ou menos o que esperar. Acho que essa é a maior diferença: eu já tinha noção das situações pelas quais passaria. Na gravidez do Otavio, eu acordei um dia e comecei a enjoar muito e não sabia se aquilo seria somente naquele dia ou se duraria meses! Quando isso começou a acontecer na segunda gravidez, eu já sabia que iria durar até os quatro meses de gestação e a solução foi enfrentar da melhor forma… Eu sabia que ia passar!

diferencas-primeiro-segundo-filho-maria-rudge-2
Com isso, me senti mais segura em várias ocasiões, como, por exemplo, na maternidade. Logo que o Otavio nasceu, as enfermeiras vieram me ensinar como amamentar e umas não eram muito carinhosas. Eu, como não tinha experiência, me sentia insegura e não sabia o que dizer. Com o Miguel já foi diferente… Assim que eu percebia que a enfermeira não era delicada, já dizia que eu dava conta daquilo, pois sabia fazer!

Além disso, o tempo de descanso que temos na primeira gravidez é diferente do da segunda. Nas duas vezes em que engravidei, tive muito sono… A diferença é que, na do Otavio, eu conseguia dormir e descansar, afinal, não tinha filhos!! Na do Miguel, eu tinha que cuidar do Otavio, então quase não tinha tempo para colocar tanto sono em dia hahaha!

diferencas-primeiro-segundo-filho-maria-rudge-3
Outra questão que sempre me perguntam é se com o filho mais novo as coisas têm sido mais fáceis. A minha resposta é sim e não! Sim, porque tem algumas paranoias que acabamos deixando de lado, tipo levantar no meio da noite e ir até o bercinho para ver se o neném está respirando… Alguém mais?!? Hahaha. E não, porque algumas preocupações são iguais para todos os filhos, como saúde e desenvolvimento, independentemente de ser o primeiro ou o décimo. Cada filho é um filho e cada experiência é única, né?

Falando nisso, os meus filhos têm uma personalidade bem diferente um do outro. O Miguel é mais marrento e o Otavio sempre foi mais sossegado. Acho essa diferença bem importante, até porque o mais novo nasceu já aprendendo a conquistar o espaço dele, enquanto o mais velho sempre teve um espação só para ele.

Em relação a isso, desde o começo da gravidez, eu contei para o Otavio que ele teria um irmãozinho, mas acho que ele não entendeu muito bem. A ficha só foi cair quando o Miguel nasceu… Ou melhor, quando o Miguel chegou em casa, ficou uns dias e não foi embora! Nesse momento, ele se deu conta de que a família tinha ganhado mais um integrante. Com isso, ele teve algumas crises de ciúme e, às vezes, ainda tem, mas é super carinhoso com o irmão.

diferenca-primeiro-segundo-filho-maria-rudge-4
Otavio chega da escola, sai correndo e fala “Mig, eu cheguei!”, enche ele de beijos e reza à noite para “o papai, a mamãe e o Mig” … Fofo! Também chama o irmão de “meu gordinho” e de “meu neném fofo”! A convivência deles é muito boa, graças a Deus!

Dividir meu tempo entre eles é complicado, mas faço questão de ter meu momento com o Otavio, meu momento com o Miguel e com os dois juntos, principalmente à noite, na hora de rezar. Acho mega importante! Estou tentando dar o meu melhor e ser a melhor mãe possível para os dois!

E vocês, quais foram as maiores diferenças que sentiram?

Beijos,
Maria

Maria Rudge Piva de Albuquerque é conhecida pelo seu bom gosto e elegância. Ao lado de sua irmã, Lala Rudge, comanda o blog em que fala de moda, beleza, decoração, viagens e maternidade. Casada, ela vive agora seu momento mais pleno com seus dois filhos lindos, o Otávio e o Miguel. Aqui, Maria divide conosco suas experiências e dá dicas sobre o universo materno.

11 Comentários

  1. Vanessa 23 de março de 2015

    Parabéns Maria, pelos filhos lindos!
    Estou adorando os posts. Também, quando tenho oportunidade, acompanho seu blog e sempre admirei o fato de a religiosidade estar presente em vários momentos. Acho que está faltando no homem, um norte, uma religião ou simplesmente princípios.
    Acho também que está faltando mais interação de sua parte com as leitoras que opinam por aqui. Não quero dizer que deva responder e discutir opiniões, mas seria interessante um retorno, pois fica parecendo (para mim) que está simplesmente cumprindo um dever (ou gentileza), em mandar um texto para publicação uma vez por semana.
    Beijos para você e Constance.

  2. Adriana 23 de março de 2015

    Olá Maria, parabéns pelos filhos! Eles são lindos!!!
    Estou procurando escolinha para o meu filho, vi que no outro post você falou sobre escolas, não sei se você pode dizer (por questões de segurança) mas qual escolinha você escolheu? Se não poder falar tudo bem!
    Obrigada! Bjos

  3. Maiana Galvão 23 de março de 2015

    Parabéns, Maria! Como Vanessa te acompanho pelo IG e admiro demais a religiosidade de sua família. Tenho uma filha e já estou pesando na segunda. Fiquei muito feliz de saber como foi sua experiência. Beijos

  4. Juana Sarno Novais 23 de março de 2015

    Maria, parabéns!!! Sorri muito e fiquei emocionada lendo seu texto… Você é uma mãe incrível e tem uma família MARAVILHOSA.
    Deus abençoe vocês grandemente. Espero ler mais textos seus!!!
    Beijos

  5. Thaís 23 de março de 2015

    Maria,

    Sigo seu blog com a Lala, seu instagram e tou adorando ler a sua coluna aqui! Não tenho filhos, mas adoro ler suas dicas!!
    Parabéns pela linda família! Que Deus ilumine vocês.
    Sucesso! Beijos

  6. Fran 23 de março de 2015

    Maria, parabéns! Seus filhos são lindos e você demonstra ser uma excelente mãe!

  7. Pérola 23 de março de 2015

    Que fofo!!!! Os dois são lindos, e a Maria claramente é uma mãe maravilhosa, embora novinha. Transmite valores fundamentais, e que andam meio perdidos nas criações que vemos nos dias de hoje. Deus abençoe essa familinha 🙂 Bjs

  8. Júlia 24 de março de 2015

    Nossa Maria me deu até vontade de ser mãe lendo esse post! Vc está construindo uma família incrível. Parabéns, de verdade. Vc é especial!

  9. Júlia 27 de março de 2015

    Mig, eu cheguei!

    Que coisa mais fofa… Parabéns pelos babies, Maria.
    Eles são lindos demais. E o Miguel é a cara do seu pai! :O

  10. Vivian 9 de abril de 2015

    Maria,

    Acompanho o blog desde o comecinho e tem sido muito legal acompanhar as mudanças na sua vida e na da Lala. Namoro, casamento, filhos, realizações profisisonais, enfim. 🙂

    Não sou de comentar muito, mas fui obrigada a vir aqui dizer que simplesmente derreti de tanta fofura quando você falou do relacionamento dos dois. Que amor o Otavio chegar em casa e avisar o Miguel!

    Ter irmãos é uma das melhores coisas da vida.

    Desejo tudo de melhor sempre para vocês duas e suas famílias.

    Um beijo!

  11. Luiza 5 de maio de 2015

    Maria, seus textos estão ótimos e muito lindos! Ainda não sou mãe, mas com certeza, quando for, quero ser assim como você: essa mãezona nota mil e carinhosa!
    Seus filhos são lindos!
    Beijos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *