Casamentos Casa & Decor 15 anos
Topo

Navegue como ou

Trauma dental em bebês e crianças

dentinho-de-leite-coluna

Olá, mamães!

Hoje vamos falar sobre a ocorrência de trauma dental em bebês e crianças, um assunto que costuma assustar bastante os pais, principalmente porque a boca é uma região bem vascularizada e mesmo pequenos traumas ocasionam bastante sangramento.

Desde as primeiras tentativas de engatinhar e andar até a fase em que os pequenos adoram brincar de correr, andar de bicicleta e jogar bola, diversos são os episódios que predispõem ao trauma dental e pouco podemos fazer para preveni-los, já que essas atividades são importantes para a criança.

Geralmente, os dentes afetados são os da frente, uma vez que são mais expostos, sendo que nas crianças que usam chupeta por muito tempo, a chance de acometê-los é maior, pois ficam inclinados para frente e/ou pelo que chamamos de ausência de “selamento labial” (pelas mudanças que a chupeta provoca na boca, os lábios não se fecham completamente, deixando os dentes desprotegidos). Dentre os tipos de trauma mais comuns estão a fratura (do dente ou de sua raiz), os deslocamentos, que podem deixar os dentinhos com mobilidade, ou mesmo a sua perda.

trauma-dental-criancas-dente-leite

Ao contrário do que muitos pensam, os dentes de leite também possuem raiz, assim como os permanentes. Elas não são visíveis quando o dentinho cai porque vão sendo reabsorvidas à medida que o dente permanente vai se formando dentro dos ossos maxilares. Para os dentes da frente, essa formação se dá entre os 8 meses de idade e os 5 anos, sendo que entre os 6 e os 7 anos ele nasce. Por esse motivo, o trauma no dente de leite pode trazer algumas consequências para os permanentes, que vão desde manchas até deslocamentos que mais tarde podem dificultar sua erupção.

No momento do trauma, é importante para os pais manterem a calma e saberem que quanto menor o tempo decorrido entre o trauma e o atendimento, maiores as chances de recuperação e mais amplas serão as possibilidades de tratamento. Se houver perda do dente de leite, é besteira pensar que não há problema só porque ele não é definitivo, a não ser que a criança já esteja próxima dos 6 anos de idade. A falta do dentinho de leite atrapalha a fonação e a alimentação, mas podem ficar tranquilas, pois, caso isso ocorra, há diferentes alternativas para substituí-los para cada idade.

Para finalizar, tentem deixar o local o mais higienizado possível na ocorrência de algum trauma, mesmo que a região esteja um pouco dolorida, e não deixem de procurar tratamento!

Até mais!

Dra. Camila Guglielmi

Dra. Camila Guglielmi é graduada em odontologia. Especialista, Mestre e Doutora em odontopediatria pela Universidade de São Paulo (USP),  atua em consultório junto à Clínica Biella Odontologia. Aqui, ela abordará mitos e verdades sobre a dentição das crianças e responderá as principais dúvidas das mães.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *