Casamentos Casa & Decor 15 anos

De Mãe Para Mãe

Exibindo página 2 de 249

Navegue como ou

Diferenças entre o primeiro e o segundo filho

Oi, mamães!! Hoje vou falar sobre as diferenças que senti da primeira para a segunda gravidez. É tudo muito igual e diferente ao mesmo tempo... Vocês também sentiram isso? Na primeira gravidez, obviamente, somos inexperientes e tudo é novidade, desde o crescimento da barriga, os primeiros ultrassons, as consultas, até os enjoos!! Quando engravidei do Miguel, já sabia mais ou menos o que esperar. Acho que essa é a maior diferença: eu já tinha noção das situações pelas quais passaria. Na gravidez do Otavio, eu acordei um dia e comecei a enjoar muito e não sabia se aquilo seria somente naquele dia ou se duraria meses! Quando isso começou a acontecer na segunda gravidez, eu já sabia que iria durar até os quatro meses de gestação e a solução foi enfrentar da melhor forma... Eu sabia que ia passar! Com isso, me senti mais segura em várias ocasiões, como, por exemplo, na maternidade. Logo que o Otavio nasceu, as enfermeiras vieram me ensinar como amamentar e umas não eram muito carinhosas. Eu, como não tinha experiência, me sentia insegura e não sabia o que dizer. Com o Miguel já foi diferente... Assim que eu percebia que a enfermeira não era delicada, já dizia que eu dava conta daquilo, pois sabia fazer! Além disso, o tempo de descanso que temos na primeira gravidez é diferente do da segunda. Nas duas vezes em que engravidei, tive muito sono... A diferença é que, na do Otavio, eu conseguia dormir e descansar, afinal, não tinha filhos!! Na do Miguel, eu tinha que cuidar...
Leia mais

Escolhendo a escola do Otavio

Oi, mamães! Recebi muitos recados carinhosos no meu primeiro texto aqui na Constance e estou suuuuperfeliz que vocês tenham gostado!!! Hoje, eu escolhi falar sobre um assunto muito atual, pauta de todos os dias aqui em casa: escola! Esse é um momento de muitas transições na vida dos nossos filhos e na nossa também, né? É um mix de sentimentos... Comigo, pelo menos, foi e está sendo!!! O Otavio está com quase três anos e eu e o meu marido decidimos que era a hora dele começar a ir à escola. Nesse momento, surgiram várias dúvidas: qual escola? Que período estudar? Será que ele vai se adaptar? Foram inúmeras perguntas e diversas pesquisas. O nosso critério para escolher a escola do Otavio envolveu a estrutura, o ensino, o método, a segurança e a localização. Era muito importante que fosse perto de casa, porque não queria cansá-lo com viagens longas, uma vez que é um compromisso diário e ele ainda é muito pequeno. Além disso, o fato de eu levá-lo e buscá-lo sempre pesou bastante na decisão. Também levamos em consideração a linha pedagógica, os valores da escola e as atividades extras, pois eram quesitos muito relevantes para nós. Quando contei ao Otavio que ele ia começar a ir à escola, ele achou graça, mas não entendeu muito bem... A ficha só caiu mesmo quando ele foi! O primeiro dia dele foi ótimo, ele amou, porque era tudo novidade. Acho que ele pensou que estava em uma festinha!!! Mas no segundo e terceiro dia foi um caos total, pois ele...
Leia mais

Por que decidi batizar meus filhos na maternidade

Oi, mamães! Hoje começo a dividir aqui com vocês as minhas experiências sobre o universo da maternidade!! Obaaaa!!! Adoro esses assuntos!!! E estou muito feliz e honrada de ter esse espaço aqui com vocês no site da Constance....Estava muito ansiosa, pois tenho vários assuntos para debater e é um ótimo jeito de trocarmos conhecimentos, informações e aprendermos juntas, não acham?? Aceito sugestões, viu?? Para o primeiro texto, escolhi falar de um assunto que é um dos primeiros que resolvi assim que os meus filhos nasceram: o batizado! Quase sempre, as mães deixam para pensar nisso quando os filhos já estão maiorzinhos, mas na minha família é diferente e quis seguir a tradição. Eu e os meus irmãos fomos batizados ainda na maternidade e fiz o mesmo com o Otavio e o Miguel, pois os bebês já recebem uma bênção nos primeiros dias de vida e saem do hospital sem o pecado original. Como eu e a minha família somos muito religiosos, isso é importante para nós. Além disso, é bem prático. Gostei tanto da primeira experiência que o do Miguel foi idêntico ao do Otavio e ambos foram batizados um dia antes da alta hospitalar, ou seja, no segundo dia de vida. O batizado é realizado no quarto da maternidade mesmo. Minha avó chama o padre, que geralmente é o Bispo Dom Fernando, comunica o nascimento do bebê e ele vai ao hospital! Ele já está super acostumado com o jeitão da nossa família, pois já realizou muuuitos batizados!!! Os preparativos ficam por minha conta e da minha mãe......
Leia mais