Casamentos Casa & Decor 15 anos

Navegue como ou

Etiqueta na maternidade

Queridas,

Hoje vou falar de um assunto que, antes de ser mãe, dificilmente perdia mais de 2 minutos pensando: visitas na maternidade.

Quando é melhor ir? Que horário? O que levar de presente? Levar crianças ou não?

Bom, nada melhor do que relatar minha própria experiência.

Comecei a ter contrações às 3hs da manhã, mas como não tinha dilatação suficiente, só fui dar à luz às 19h40. Apesar de ter tido um dia excelente, claramente estava exausta assim que cheguei na sala de parto. Ansiedade a mil!!

No entanto, assim que abriram a janelinha da sala de parto, e eu vi meia torcida do Flamengo, comecei a imaginar que minha noite não seria tranqüila. Isso que minha pitica não era nem a primeira neta, nem a primeira sobrinha, nem a primeira priminha… e um pequeno agravante: era sexta à noite!

A partir desse momento até a minha alta, formulei mentalmente o meu manual de visitas. Sei que cada uma de nós é diferente da outra, mas mesmo que não concordem com algumas das dicas abaixo, vale refletir, pois a prioridade nesse momento é a nova mamãe, e acredito que devemos respeitá-la.

Vamos lá:

1 – O nosso dia começa cedo, aliás, talvez nem comece, pq o anterior, com as mamadas noturnas, nem acaba. Portanto, não recomendo visitas depois das 20hs; e que elas não demorem mais que 15 minutos, a não ser que a mamãe em questão insista veementemente para você ficar mais.

2 – Se a nova mamãe fez cesarea, a recomendação médica é para ela falar o mínimo necessário durante às proximas 12 horas, a fim de evitar gases e, conseqüentemente, dor no corte. Então, visitas no dia do parto, só se você for muito íntima e tiver certeza que a pessoa esta a fim de receber.

3 – Se você estiver com o tempo curto, pense duas vezes antes de ir para a maternidade. A mamãe pode estar amamentando, no banho, refazendo o curativo… e assim demorar para lhe receber. Tive uma amiga que ficou nervosa com uma reunião que tinha em seguida, e quando entrou no quarto estava tao estressada, que sem querer me estressou tambem. Grrr!

4 – Crianças: ligue e pergunte antes para a mamãe se ela se incomoda com a visita de outras crianças. Se certifique que seu filho(a) não esteja gripado ou com qualquer outra suspeita de doença. Não é à toa que a maioria dos pediatras recomendam que os bebês não saiam de casa antes de todas as vacinas dos primeiro trimestre.

5 – Prefira flores a chocolates como presente (pelo menos para mim… rs). Depois dos últimos meses de gravidez, tudo o que queremos é perder a nossa forma bola. Fora que, mesmo que o neném ainda não tenha cólicas, alguns pediatras restringem o chocolate para as mamães desde o início da amamentação.

6 – As lembrancinhas geralmente são contadas, então é terrível aquelas as visitas que querem levar para os amigos do escritório que não puderam ir, para os filhos, sobrinhos, papagaio e cachorro.

7 – Não peça para pegar o recém-nascido no colo. A mãe que deve oferecer. Acho essa uma das piores gafes!!

8 – Por último, afinal daqui a pouco vocês vão apenas preferir mandar um cartão postal, priorize as visitas na maternidade. A chegada de um bebê em casa nunca é simples, sendo o primeiro filho ou não. E vamos combinar que você nunca vai entrar na casa de alguém para ficar 10 minutos e ir embora. No meu caso, teve um casal que chegou às 15hs e foi embora às 23hs, depois de pedirem pizza, claro!

UFA!! Devo ter complicado um pouco a vida de algumas leitoras! Mas juro que é importante. Só quem passou por essa gincana sabe as pegadinhas que caimos!

Beijo grande e bom final de semana,

Celina

45 Comentários

  1. Beta 30 de julho de 2010

    Concordo com praticamente tudo e nem sou mãe ainda! rs
    Mas vi a experiência de algumas amigas que gostavam de receber algumas visitas em casa – muito íntimas e sem ser o DIA TODO – para não ficarem tão isoladas do mundo “externo” no primeiro mês. Mas aí tem que ser íntimo messssmoooo. Daqueles que até lavar um prato lavaria! 🙂

  2. marcela 30 de julho de 2010

    Celina,

    sou mal vista pelas minhas amigas…quando nasceram as filhas delas e eu não apareci nas primeiras semanas na casa delas.
    Acho tão encomodo receber visita quando nao dormimos ou estamos nos adaptando a uma nova rotina.
    Então sigo essa mesma regra, nao sou mãe, mas espero que minhas amigas pensem o mesmo que eu.
    bjo ma

  3. Elisa 30 de julho de 2010

    Não sou mãe e nem estou grávida, mas hei de concordar com tudo o que você disse. Com uma única exceção: as flores. Aprendi com o meu irmão, que é médico, que um dos maiores vetores de infecções hospitalares são justamente as flores. Alguns hospitais, inclusive, passaram a proibir a entrada de flores (principalmente em vasos) no quarto dos pacientes. Então, às vezes vale a pena um belo cartão ou um mimo pro bebê.

  4. geise ferreira 30 de julho de 2010

    Concordo contigo em todos os pontos! Muitas pessoas agem errado por ignorância mesmo outras por abuso. Eu sou do tipo que, se estiver me incomodando eu falo mesmo, digo que estou cansada, que preciso descansar, que não, não mesmo!Primeiro meu conforto, sinceramente!! rsrs
    Eu particularmente não gosto de visitas logo nas primeiras semanas. Já tenho uma filha de 10 anos, tenho experiência e tô grávida de 8 meses. Acho um saco ter que contar pra todo mundo, repetidas vezes como foi o parto, como está sendo tudo,etc, etc… SACO!
    Além de que vc está cansada, e quando é cesárea pior ainda; gases incomodam muito!
    Enfim, este post é perfeito!!! Um manual de sobrevivência!!! Obrigada! 🙂
    E parabéns!
    ^^

  5. geise ferreira 30 de julho de 2010

    Só uma dúvida: vc demorou tanto tempo para ter normal, foi com anestesia peridural? Porque com minha 1ªfilha foi assim também; comecei a ter contrações às 3:00 , fiquei até umas 14:00 esperando para ter normal, mas como não tinha dilatação suficiente tive cesárea… 🙂

  6. Paty Fontes 30 de julho de 2010

    Celina, acho que concordo com a Marcela. Quando nasce alguem , pergunto se posso visitar, e quero ficar o menos possivel. Ja vi mais de 30 pessoas dentro do quarto micro, acho o cumulo! Sinceramente, acho que visita tem que ser rapida, priorizar na maternidade, mas o ideal mesmo e depois de algumas semanas… bjs

  7. tchella 30 de julho de 2010

    rá! vou linkar lá no blog!!! hehehe bjins

  8. Dani-se 31 de julho de 2010

    Minha tia não permitiu visitas nem na maternidade, nem nas primeiras semanas do bebe em casa, a não ser de familiares e amigos muito intimos…
    Quando o bebe fez mais ou menos 1 mês, ela fez uma pequena reunião, nada de agito, bem calmo, pra todos conhecerem o bebe…
    Foi tudo calmo, ninguém pegou o bebe (pq isso pode irritar o coitadinho), e meus tios ja estavam adaptados a nova rotina.

  9. Patricia Lia 31 de julho de 2010

    Ce, apesar da Olivia ter nascido de cesareana e tudo mais, achei mais fácil receber as visitas na maternidade do que em casa. Na maternidade temos uma estrutura ótima para as mamães e os bebês com a ajuda das enfermeiras 24hs…fora que não precisamos nos preocupar em oferecer cafezinho para as visitas. Bjs

  10. Vanessa Zanini 31 de julho de 2010

    Sou mãe há 3 meses e admito que foi complicado ficar recebendo visitas, por mais íntimas que as pessoas sejam. A gente dorme pouco e mal, está se recuperando, no meu caso minha bebê chorava muito por causa das cólicas, então era bem estressante. Eu quase não parava, sempre tinha algo para fazer, e as visitas acabam tomando um tempo que fazia muita falta. Gostei muito das tuas dicas, espero que as pessoas entendam que não é fácil para as mamães nos primeiros tempos com um bebê recém-nascido. 🙂

  11. Gabi 31 de julho de 2010

    Ce,

    Adoro o jeito que vc escreve!

    Troca de experiências é o melhor conselho que podemos dar!

    Também falo de comportamento no blog http://www.tabuleirochic.com, dá uma passadinha lá!

    E quando for para Curitiba me avise!

    Um beijo

    Gabi

  12. Sabrina 31 de julho de 2010

    ALELUIA!!!

    Alguém leu meus pensamentos!!!

    Beijo

  13. Silvia Berger 31 de julho de 2010

    tem a lição de casa do papai tbem que nao precisa convidar o escritorio inteiro para te ver de camisola e ficar batendo papo do mercado financeiro dentro do quarto para matar hora do escritório!!!

  14. Mary 31 de julho de 2010

    Eu tb sou a favor de visitas curtas, em casa, depois que o bebê já tomou todas as vacinas e que a mãe já esteja adaptada à rotina do bebê…

    Nao é nada fácil cuidar de todas as necessidades e fragilidades de um serzinho tao pequeno, que depende tanto dos pais…

  15. Tata Rodrigues 1 de agosto de 2010

    Minha prima teve sua bebe de cesárea e quando saiu da maternidade, ao chegar em casa com o “primeiro” filho, já havia visita esperando na portaria do prédio. Ela mal entrou em casa e foi para o banheiro chorar. Depois dessa, acredito que tem gente que merece ser mal recebida viu.
    Há, só acrescentando, flores são bem vindas na maternidade mas cuidado com aquelas muito perfumadas.
    Beijos

  16. Ticiana 1 de agosto de 2010

    Sou mãe de um menininho de quase um mês e acabo de passar por esta fase de visitas.
    Realmente o melhor lugar para receber as visitas é na maternidade. Mas confesso que no segundo dia, tanta gente chegou ao mesmo tempo que fiquei estressada e até dei uma passeadinha no corredor enquanto meu marido fazia “sala” para os visitantes.

    Em casa tudo fica complicado: para receber a visita não dá pra você estar vestida super a vontade, tem sempre que servir alguma coisa… Além disso, por mais que a pessoa avise da sua vinda, você fica sempre na espera e muitas vezes estas horinhas de espera seriam daqueles cochilos que fazem muita falta à noite!!

  17. maria antonia 2 de agosto de 2010

    Aleluia!!![2]
    Estou gravida de 2 meses e ja tenho pavorrr dessas coisas, de pessoas inconvenientes assim, parece até surreal mas existe e demais!

    Vou colar esse link no meu orkut, ja fica o recado..hahahahaha
    Será o primeiro baby, mas tb acho q é melhor receber visitas na maternidade pois nao há a “obrigação” de estar mais arrumadinha, servir algo,fazer salinha…
    que as pessoas tenham senso pelo amor!

    Bjs e adoroooo o blog to todo dia por aqui.

  18. Paula 2 de agosto de 2010

    Concordo com tudo ou quase tudo!
    Minha filha nasceu de cesárea e a pior coisa é um monte de gente na maternidade te fazendo mil perguntas e você nem poder (e depois de um tempo querer) falar!
    Sou a favor de visitas rápidas na materinidade, inclusive acho que os visitantes tem que ter o bom senso de esperar no corredor quando já tem umas quatro pessoas no quarto.
    Ou então visitas em casa após o primeiro mês!

  19. Tamara 2 de agosto de 2010

    Eu acho que no começo, vale uma passadinha na maternidade, 15, 20 minutinhos, pra ver a mamãe, conhecer o bebê e então esperar um pouco para visitar em casa. Com a chegada do bebê, muda tudo, rotina, sono, etc e nem sempre dá pra receber a visita com o carinho que ela espera ter. E acho que as visitas deveriam se preocupar em levar algumas coisa (suco, paezinhos) se tem a intenção de ficar a tarde toda!!!

  20. Mari Silva-Baars 2 de agosto de 2010

    Concordo com tudo também. Mas algumas maternidades já proíbem flores no quarto. Com relação às visitas, quando a Bia nasceu, eu encerrava as visitas no hospital às 19h30. Depois desse horário, era o tempo meu, do meu marido e da minha filha. Teve gente voltando da porta, onde já se viu aparecer na maternidade às 20h10? Em casa, eu também era meio rigorosa: fazer sala pra visita me roubava horas de sono vespertinas preciosas e, por algumas ocasiões, mandei a empregada informar que eu estava recolhida. Pegar minha filha no colo, então, só os muito íntimos e, mesmo assim, com moderação. Bebê não é boneca. Lembro até hoje que a menina tava dormindo super bem no colo da babá e uma das tias pegou, balançou, acordou, fez chorar e me devolveu… Depois dessa, fiquei ainda mais chata. Sabe o que me incomodava muito na maternidade? Eu lá, mãe de primeira viagem total, me entendendo com a amamentação, e a galera toda olhando meus peitos de fora, nossa, muito inconvenientes. Fica a dica: a mãe disse que vai amamentar? Sai do quarto e dá privacidade.

  21. Celina Levy 2 de agosto de 2010

    Ola Queridas!! Amei que todo mundo foi super a favor das dicas! E para as minhas amigas, isso nao quer dizer que nao quero voces me visitando em Dezembro, hein? Quem me conhece sabe que adooorooo um papinho! Elisa, valeu a dica das Flores! Na maternidade em que dei a luz da minha primeira filha, as enfermeiras pediam pra deixar fora do quarto, mas nao sabia de todos esses detalhes! Preciso confessar que dei boas risadas com os comments de voces! Chegar em casa e ja ter visita na portaria, eh pra surtar mesmo!! Eu pessoalmente tambem preferia dormir nos intervalos das mamadas a receber visitas. Ainda mais que moro em casa de dois andares e sempre tinha que ficar descendo e subindo pra buscar agua, cafe, docinhos…
    Geise, foi com peridural, sim! E pasmem, nao senti nenhuma dor. Quando pedi a anestesia as 4:30 da tarde eu ainda tava conversando com um monte de gente no quarto do Pre Parto. Por isso que tanto parto normal de novo. Foi tudo de bom! No dia seguinte tava de pe, maquiada e vestida como gente, e nao doente!
    Ah! Meninas, e vale ficar a dica para visitarem o blog da Gabi: http://www.tabuleirochic.com.
    Eu acho o maximo!!
    Beijos a todas e sexta tem mais!

  22. erika verginelli | photography 2 de agosto de 2010

    Adorei vc ter escrito isso Celina! Já passei por isso tudo 2 vezes com o meu casalzinho de filhotes e como tive que fazer cesárea, acabei optando por fazer o parto no meio da semana pra não ter tanta gente fazendo visitas. Eu adorava as visitas mas sempre tem gente sem noção nesse mundo!

    Uma outra dica, sempre tente avisar antes de ir na maternidade. E se possível, peça pra enfermeira que estiver passando no corredor verificar se vc pode entrar sem problemas no quarto pq muitas vezes estamos amamentando, ou refazendo curativo ou em trajes muito íntimos. Nem todo mundo gosta de amamentar seu filho ou filha recém chegado, nos primeiros dias, com uma platéia! Esse é um momento único de mãe e filho/a e do pai. Fica a dica! 😉

  23. Sandra Lemos 6 de agosto de 2010

    Nem sou mãe ainda e concordo plenamente com o que disse o texto da Celina! Parabéns pela franqueza, boas maneiras e educação são ensinados desta forma mesmo, repetindo, escrevendo, ensinando…

    abs
    Sandra Lemos

  24. Dani Freitas 10 de agosto de 2010

    Celina
    Minha filhinha nasceu no dia 30.07 e eu não poderia concordar mais com você!
    Faço aqui um apelo: nos visitem na maternidade, depois de pelo menos 24 horas do parto, e fiquem 15 minutos! Por favorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr…rs

  25. Iza Garcia 10 de agosto de 2010

    Estou grávida de 7 meses e já sofro de pensar nas visitas! Como eu gostaria de enviar essas dicas para um moooonte de gente! (risos).
    É claro que desejo que a minha filha seja amada e querida pela família e amigos… mas adoraria que as pessoas (inclusive da família) esperassem o momento ideal para as demonstrações de afeto…

  26. Raquel Gomes 20 de agosto de 2010

    Celina, estou esperando meu primeiro bebê e gostaria (MUITO) de postar essas dicas no meu blog. Você se importa?
    Eu tenho alguns adendos (pra mim, nem flores nem chocolate – devem levar frutas) e sobre as lembrancinhas, penso o seguinte: é pra quem foi visitar, não é? Então não tem que levar pra quem não pôde ir.
    Acho que vou colocar um aviso na porta de casa: Só toque a campainha das 19h30 às 20h30 (depois que marido chegar)… rs
    Beijocas!

  27. Silvia 20 de setembro de 2010

    Tive meus dois filhos em outro pais e gracas a Deus, a unica pessoa que estava la comigo era minha mae (alem do meu marido, claro). Agora quando alguem que eu conheco esta para ter babe eu ja aviso que apesar de gostar muito dela e estar louca para conhecer o baby, nao vou aperecer nem na maternidade e nem no primeiro mes. Tenho certeza que ela ira entender e ate me agradecer. Acho essa coisa de visita na maternidade uma loucura inventada pela industria do bebe (lembrancinhas, flores, enfeite da porta, docinhos, etc,etc, etc…). A saude da mae e do bebe, e a tranquilidade dos dois e a coisa mas importante. Peace!

  28. Layana 15 de outubro de 2010

    Nossa, todo mundo que já tem filho se identifica.

    Comigo, um casal que havia tentado ir à maternidade, chegou lá e eu já havia saído, o que fizeram? foram direto na minha casa… eu tava ainda com a roupa da maternidade, sentada na minha cama de casal, toda costurada e eles lá no meu quarto, com mais dois filhos, um de 5 e outra de um ano.

    Pô, pra quê né? Nem conversei direito, tava com dores, meu quarto cheio de bolsas… adoraria tê-los recebido duas semanas depois.

  29. ju 3 de janeiro de 2011

    para aqueles que não querem incômodo na maternidade, selecione alguem para gentilmente sugerir visitas uns dias depois… na minha opinião o hospital deveria restringir visitas sempre que a mamae nova pedir.

  30. Karina 28 de janeiro de 2011

    Adorei!!!Quando fiquei grávida comentei que essa era uma das minhas preocupações, acho que até hoje sou taxada de “fresca”. E o que não falta no mundo é gente sem noção… é cada história que escuto. Já ouvi mães dizendo que gostam de visitas e que a criança que fica de colo em colo o dia inteiro dorme melhor a noite… cada um na sua né…
    Minha filhinha chega em maio e já tenho mentalizado muita paciência para essas situações.
    Beijos 🙂

  31. Larissa Popp 2 de fevereiro de 2011

    Nossa, fiquei pasma com sua experiência! Como tem gente sem noção né? Incrível como todo mundo se acha sempre muito íntimo, a ponto de ficar o dia todo na sua casa e ainda pedir pizza!! Pra mim íntimo mesmo é só o marido, no máximo os avós…
    Acho que depende muito da pessoa, como disseram aqui há mulheres que gostam de receber visitas, mas tem que ter um mínimo de bom senso..
    A parte das lembrancinhas é a pior.. não entendo a obsessão das pessoas por qualquer coisa que seja de graça..

  32. Jaciana 3 de fevereiro de 2011

    Celina, queridaaaaaaa! Estou com uma dúvida muitooo cruel em relação as lembrancinhas da maternidade, e já que vi esse post aqui, vou aproveitar pra tirar minha dúvida…hehe =)
    Vc acha deselegante se eu fizer algumas lembrancinhas mais requintadas para os que me visitarem na maternidade (os mais intímos, tipo família) e outras mais simples para os que me visitarem em casa?
    Quero fazer um kit super charmoso com hidratante, perfume, sabonete líquido e toalhinha, tudo dentro de uma linda maletinha de acrílico, mas fica meio caro se eu fizer pra dá a todo mundo, e fora esse kit quero encomendar alguns doces, bem nascidos…o que vc acha?

  33. Anne 24 de fevereiro de 2011

    Gente, e pior é que as pessoas não se tocam!
    Eu, já de cara pedi para colocarem uma placa proibindo visitas…
    Bjkas a todas.
    Anne.

  34. Christie Hassel 16 de maio de 2011

    Oi, meninas!

    Sinceramente eu não consigo entender essa postura de vocês, eu diferentemente quis mais era mostrar o meu filho ao mundo, queria que todos vissem a fofura que ele é.
    Recebi várias visitas na maternidade, em casa já nos primeiros dias e tudo correu da melhor forma possível. Meu filho nunca teve cólica, sempre dormiu bem e hoje com 9 meses podemos sair pra qualquer lugar que ele não se assusta e nem estranha ninguém. Se algum de vocês aqui tiver a oportunidade leiam Shantala, ela explica o quanto o bebê está acostumado com a rotina da mãe e que quando ele nasce queremos deixá-lo em silêncio e isso pra eles é o fim, é assustador. Derepente ele não ouve mais o coração da mãe, não escuta vozes é como se o mundo dele se acabasse. Acho que precisamos aprender a criar os nossos filhos fora de cúpulas de vidros. O mundo está ai esperando por eles de braços abertos e sei que todos os que procuram visitá-los é pra demonstrar que se importaram. Outra coisa, eu ficaria muito chateada se alguém viesse visitar o meu filho e não pedisse pra segurá-lo, eu iria interpretar como falta de interesse.
    Ainda bem que nem todas pensamos igual!

    Mas fica a minha dica, criança, mesmo quando recém-nascida quer amor, carinho e atenção! E nada disso nunca é demais! 😉
    Perguntem pra suas avós como era quando elas tinham bebês, ouçam o que elas tem a dizer e não levem tão ao pé da letra tudo o que os pediatras dizem. Lembrem-se que hoje realizamos mais cesáreas do que o necessário, então nem sempre o que eles dizem é o melhor pros nossos filhos!

    Outra coisa, ouçam sempre o coração de vocês, esse não erra nunca!

  35. Leticia 7 de junho de 2011

    Nossa..ainda bem que apareceu a Christie aqui…achava que só eu achava um exagero td isso…adoro papo, amigos e ficaria mtooo triste se as pessoas não tivessem interesse em me visitar, nem conhecer o bebê…dificil acertar com tantas regras….mas cada um pensa de um jeito né.Bom pra eu n errar qdo minhas amigas tiverem os delas.
    bjss

  36. Karina 24 de junho de 2011

    Fiz um comentario antes da minha filha nascer e voltei aqui pra falar da minha conclusão. Acredito que a maternidade é um bom lugar para visitar uma vez que a mãe tá rodeada de cuidados e as visitas são rápidas. Porém, não devem pegar o bebê. A minha Angelina passou a primeira semana muito assustada, acho que descobrindo o mundo e os espaços. Muito colo nessa fase agita a criança sem necessidade

  37. Bruna 16 de agosto de 2011

    As pessoas que gostam muito de receber visitas, são aquelas que tem poucas pessoas pra receber. Agora imagina você com uma família com mais de 25 tios, 59 primos de 1º e 23 de 2º grau, isso sem contar amigos antigos de escola, do curso, do serviço, a família do pai do bebê (graças a Deus bem menor)… Vai ser o fim, eu adoro dormir, então vou pedir pro meu pai fazer uma estrutura em acrílico, comprar muito alcóol em gel, pras pessoas lavarem as mãos antes de pegarem no meu pequenino, nada de crianças no quarto, ainda mais porque os pais nunca prestam atenção no que elas estão fazendo e achando que o bebê é um boneco podem acabar machucando, sem contar que fica chato chamar a atenção do filho dos outros. Na parte de ter que preparar as coisas ou arrumar a casa, algumas pessoas da família tem bastante simancol e sempre acabam se oferecendo pra ajudar. Agora sossego mesmo, meu pequeno não vai ter, porque quando se reune mais de uma mulher da minha família parece uma competição pra ver quem fala mais alto, acredite em mim, seu grito não chega ao tom de voz de uma única, imagine um monte falando ao mesmo tempo. E com eles é claro, não tem essa de visitei uma vez tá bom, se pudessem iriam todo dia pra passar o dia todo e ainda inventar de fazer um churrasco ¬¬. Família é fogo.

  38. Bruna 16 de agosto de 2011

    Celina adorei o post. Mas tenho uma dúvida em relação a lembrancinha. Vi num site que é uma por casal. Como disse anteriormente a minha família é megahipersuperultra grande, seria um baita prejuízo. Só que como tenho tios que tem filhas de 15, 20 e até 30 anos, eles sempre querem mais de uma lembrancinha, parece que tão fazendo coleção da mesma coisa ¬¬. Posso dar uma por família ou seria deselegante negar para as famílias que tem muitos membros (cerca de 5 a 8 pessoas)?

  39. Lore 16 de agosto de 2011

    Celina,
    ótimo post.

    O nascimento de um bebê é um momento de tanto entusiasmo que algumas pessoas podem esquecer que existe uma mãe exausta que precisa de cuidados e também precisa se dedicar a cuidar do bebezinho.
    Concordo com tudo o que escreveu, menos com o detalhe das flores, não sou médica, mas uma mãe preocupada, acho que um recém nascido pode ser um tando sensível ao pólen ou ao perfume das flores, não? Entre chocolate e flores não seria preferível um cartão como uma leitora sugeriu?
    Uma dica sobre as lembrancinhas, não deixe elas à vista, guarde-as num armário e e só entregue quando a visita estiver de pé na porta indo embora. Se aquela sua tia com 5 filhas e 25 netas ver que vc tem várias delas vai pedir para levar mais com certeza, rsrsrs

  40. Carla 20 de agosto de 2011

    Acho que não existe regra para visitas! Depende muito da mãe! Tenho amigas que amaram receber mil visitas e ainda cobravam quem não tinha ido! Ofereciam o filho para a gente pegar no colo. E ficaram superfelizes com toda a bagunça! Já outras mães não gostam! Então, o ideal é perceber qual é o estilo da mãe e se adequar. Se ela quiser paz, respeite! Se ela quer festa, vamos pra festa! Geralmente só fazemos visitas para pessoas próximas, então, de um modo geral, a conhecemos. Ainda não sou mãe, mas acho que vou adorar receber visitas na maternidade, mas não no primeiro dia. Em casa já acho que não curtiria tanto, pois não sou de receber visitas mesmo hoje.

  41. Paula 27 de setembro de 2011

    Concordo com todos os requisitos, mas combinei com meu marido, que o proximo filho não aviso ninguém, e quem ficar sabendo vou dizer que não estou recebendo visitas, pois meu bebe chorava a noite toda, e durante o dia eu nao conseguia fazer nada, de tantas visitas que eu recebi…

  42. Mariana Bicalho 12 de outubro de 2011

    Concordo mil vezes!
    Fiquei com pânico de vistas qdo tive meu baby! Agora só visito depois do segundo ou terceiro mês!

  43. mari camargos 13 de outubro de 2011

    Olha esta discussao é sem fim ne! Pelo que vi nos comentários das meninas acima.. Eu nunca tive filhos, mas sempre que vou visitar um nenem, ainda mais trabalhando com fotografia de recém nascidos, pergunto para mae oque ela prefere: visitas em casa ou na maternidade. Percebi que é quase unânime a vontade de ser na maternidade, pois lá as visitas são rápidas, nao precisam ser recebidas com cafezinho e mesa posta e tem todo o apoio de enfermeiras. Eu que achava q maternidade era so pra intimos mudei a opiniao logo!

  44. pacquiao vs marquez live streaming 10 de novembro de 2011

    Hi there! I just wish to give an enormous thumbs up for the nice information you’ve got right here on this post. I will probably be coming back to your blog for extra soon.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *