Casamentos Casa & Decor 15 anos
Topo

Confissões de Mãe

Navegue como ou

Ciúmes do irmão mais novo

Não vou dizer que não doeu! “Não te amo” caiu como uma pancada! Ainda mais vindo daquela menininha que até outro dia era tão doce, tão meiga! Mesmo sabendo que essa é uma típica reação de ciúmes do irmãozinho mais novo, fiquei me sentindo péssima! Não imaginava que as coisas chegariam a esse ponto! Durante a minha segunda gravidez, fiz o possível para que a minha filha se sentisse parte dessa nova fase! Ela escolheu a cor do quarto do irmãozinho, deu alguns de seus bichinhos para o futuro bebê, ela beijava a minha barriga…! Mas foi exatamente como as minhas amigas tinham me alertado: foi só o novo bebê da casa começar a interagir, conquistar a atenção com seu sorriso farto e ficar mais empézinho, que tudo mudou. Ainda que eu dedicasse um bom tempo somente à minha filha mais velha, o tempo fechou! Era cara feia pra mim, não queria fazer mais nada comigo - só com o pai! -, até que veio o “não te amo”! Com o irmãozinho, a fase "paz e amor" também havia passado! Quando a gente não olhava, ela dava um beliscão, um empurrão, arrancava os brinquedinhos da mão e, de modo geral, ficou muito mais manhosa do que era. Será que a minha filha tinha uma natureza extremamente possessiva, será que nós tínhamos mimado demais, será que eu estava fazendo tudo errado? Eu não parava de me perguntar! Teve um momento em que fiquei com medo de não conseguir reverter a situação. Minha mãe dizia que passaria em alguns meses, que eu...
Leia mais

Perda da libido após a gravidez

Olá, mamães! O assunto que quero abordar hoje é bastante íntimo para ser discutido abertamente, mas quando aceitei o convite de escrever na coluna foi com a intenção de falar sobre tudo o que passamos como mães – as coisas boas e as ruins também! Acho importante essa liberdade e honestidade, para que quem estiver passando pelas mesmas coisas possa se identificar e saber que há o lado bom e o ruim, que nem tudo é perfeito na maternidade... mas é normal! Bom, hoje, vou falar sobre uma coisa "ruim" que aconteceu comigo: a perda da libido depois da gravidez. Depois que a minha filha nasceu não é que a minha libido tenha ficado baixa, ela ficou negativa mesmo! Os médicos recomendam a quarentana após o parto, né? Eu diria que no meu caso foi uma "semestrena"! Porque não é só o útero que teve que se recuperar, foi a minha cabeça, o meu corpo, a minha auto-estima... tinha muita coisa em jogo para que eu voltasse a ter uma vida sexual ativa com meu marido novamente. Para as mães de primeira viagem, o nascimento do filho traz mudanças muito impactantes. De repente, existe um serzinho que vira totalmente o centro das nossas atenções. De repente, temos alguns quilos (e estrias, no meu caso) que não reconhecemos como nossas. De repente, os hormônios estão completamente alterados. De repente, não somos exatamente como éramos antes... Com o nascimento do meu tão aguardado bebezinho, o que preenchia o meu coração era estar com a minha filha no meu colo, sentido a sua...
Leia mais

5 restaurantes para ir com as crianças

Olá, mamães! Conforme prometido, fiz uma listinha com os restaurantes que mais gosto de ir com as crianças. O que conta mais para mim é o ambiente e a "estrutura" para os pequenos. Não dou muita bola para "menu kids", porque normalmente é um menu pouco saudável... Bom, vamos aos meus preferidos: Capim Santo Sempre gostei do Capim Santo de Trancoso, mas só fui ao de São Paulo depois que virei mãe. É gostoso porque tem a área externa agradável. E uma vantagem: no almoço-buffet (que é ótimo!), crianças de até 6 anos não pagam. End.: Al. Ministro Rocha Azevedo, 471 - Cerqueira Cesar | Tel.: (11) 3064-8486 Praça São Lourenço Acho que esse é um clássico das famílias!rs A comida é gostosinha (almoço-buffet), mas o que me conquistou mesmo foi a área externa, bem arborizada e com o laguinho de carpas. Uma ótima distração!  Como tem muitas famílias, não dá aquela sensação de que vamos "incomodar" caso as crianças dêem uma choradinha rápida. rs End.: R. Casa do Ator, 608 - Vila Olímpia | Tel.: (11) 3053-9300 Bar des Arts Também parece ser adorado por famílias, pois sempre tem muitas crianças. A comida é gostosa (almoço-buffet) e tem uma boa área externa, com fonte e laguinho de carpas. Ao lado do Parque do Povo, sempre fico com vontade de conciliar um passeio no parque, mas nunca consegui...rs End.: R. Pedro Humberto - Itaim Bibi | Tel.: (11) 3074-6363 Ráscal Acho uma opção prática quando temos que ir ao shopping. As crianças já chegam e começam a desenhar! Site: www.rascal.com.br Jam  Não...
Leia mais

Refeições sem iPad à mesa

Olá, mamães! Hoje vou falar de um tema polêmico: iPad à mesa durante as refeições. Não estou aqui para julgar ninguém, vejam bem, apenas quero contar como lidamos com isso aqui em casa. Cada família uma sentença! Meus filhos são como os de toda mãe que conheço: aficionados por eletrônicos! Se pudessem, não desgrudariam do celular e do iPad por um minuto! Quando vêem o brilhinho da tela logo querem pegar os aparelhos nas mãos. As crianças dessa geração são digitais, não tem jeito...! E eu acho que tem muitos aplicativos bacanas e educativos para os pequenos (depois conto os meus preferidos)! Mas desde a primeira vez que tentei usar o recurso hipnotizante do iPad à mesa, para sossegar minha filha, meu marido se virou para mim e disse "Só te peço uma coisa: iPad à mesa, não. Não quero que esse hábito comece, as refeições têm que ser um momento de interação da nossa família." Fui pega com a boca na botija (quer dizer, com a mão no iPad), com essas palavras que caíram como um banho de água fria na minha tentativa de distrair a Nina! Arregalei os olhos e ele complementou: "Se nossos pais conseguiram, também vamos conseguir." Bom, acho que os nossos pais não saiam tanto como a gente para almoçar fora... porque um casal que sai com crianças sabe quão difícil é a tarefa de cuidar deles e comer ao mesmo tempo! E eu vou ser bem sincera, concordei com o meu marido de não iniciarmos o hábito (mais por medo de não conseguir reverter...
Leia mais

Enxoval herdado

Olá, mamães! Quando descobri que estava esperando uma menina, na minha primeira gravidez, liguei vibrando para a minha melhor amiga, Claudia, que já era mãe de uma menina. Na hora ela me disse "Vou te dar tudo da Bella!". Fiquei lisonjeada! A minha amiga tem um super bom gosto, comprou coisas lindas para a filha dela e foi uma oferta muito carinhosa! Ela tinha muitas roupinhas que a Bella não havia nem usado, ou usado apenas uma vez, o berço era lindo, o Stokke estava praticamente novo e mais alguns itens do enxoval que estavam em ótimo estado... O presente foi maravilhoso, mas como a lista do enxoval é enorme, também tive que comprar muitos itens - e não resisti às roupinhas lindas que vi por Paris (acabei não conseguindo ir para Miami, mas tive que ir a Paris a trabalho durante a gravidez). Foto: Reprodução Conversando com uma outra amiga, comentei sobre o presentão da Cláudia, e o comentário dela foi "Tem certeza que você vai querer coisa usada? Ah, sei lá... coisa usada vem com a energia da pessoa... Quando eu tiver um filho vou comprar tudo novo!" Para a minha surpresa, outras amigas também torceram o nariz para a ideia de enxoval herdado. Bom, como sempre adorei brechós e antiquários, já cansei de ouvir de gente que não gosta de brechós e antiquários essa história de energia que vem com a roupa ou objeto....! Mas se o enxoval da Bella viesse com a energia dela, de uma criança linda, feliz, pura, eu ficaria ainda mais feliz!! Não poderia haver energia melhor!! Acho tão...
Leia mais

Segundo filho - ter ou não ter?

Olá, mamães! Hoje vou falar sobre um dilema que muitos casais vivem: ter ou não um segundo filho. Aqui em casa tivemos essa conversa por um bom tempo até chegarmos a uma decisão final. A nossa primeira filha foi bem planejada. Já estávamos casados há 4 anos, já havíamos aproveitado bastante a vida a dois e também estávamos bem profissionalmente... foi no momento certo! Meu trabalho me permitia uma certa flexibilidade, então pude curtir intensamente a minha filhinha! Eu e ela éramos um xodó só, um grude!! E com ela descobri a minha maior vocação: ser mãe! Como toda mãe de primeira viagem bem sabe, basta ter o primeiro filho que todo mundo já começa a perguntar "E aí, quando vem o segundo?". Mal dá tempo de a gente perder os quilos adquiridos na gravidez que já vem a cobrança pelo segundo! rs E aí sempre tem aquelas pessoas intrometidas e cheias de opinião que soltam comentários do tipo "Ah, você não pode ter só um filho... filho único fica mimado!" Bom, eu conheço um bom número de pessoas que têm irmãos e que são super mimadas...! Acredito que cada família tem seus valores e dá uma educação, e isso independe do número de crianças na casa. A verdade é que eu tinha alcançado uma felicidade tão plena com a minha filha que não sentia necessidade de ter outro filho. Descobri o amor incondicional com ela, me dediquei totalmente a ela, ela trouxe alegria enorme para nossas vidas! Éramos uma pequena família, mas eu estava completamente realizada! Foi só quando uma prima-irmã...
Leia mais

A maternidade me fez uma pessoa melhor

Olá, mamães! A Cons me convidou para escrever aqui no blog e não sabia por onde começar... No Dia das Mães me peguei pensando como a maternidade me mudou e achei que poderíamos começar por aí! Toda mãe concorda que a maternidade naturalmente transforma a gente de uma maneira positiva, não? Como empresária, passei boa parte da vida em busca de cursos e workshops e palestras e coachings pra aprimorar os meus conhecimentos e melhorar meus pontos fracos. Como é difícil enxergar as próprias falhas, largar velhos hábitos, rever o jeito de pensar, não é? Aí veio a maternidade, que trouxe algumas mudanças positivas para mim de uma maneira tão eficaz! E o engraçado é que em parte foi por vontade própria e em parte foi sem eu nem perceber. Não sou mais a mesma Malu de antes. Longe, muito longe de pensar que cheguei à perfeição (nem como mãe, nem como mulher). O processo de crescimento pessoal não para nunca. É uma delícia ver o quanto aprendo e cresço como pessoa a cada dia, à medida que os meus filhos também crescem. Mas resolvi fazer uma listinha de 8 coisas que mudaram em mim depois da maternidade: - O tal do #amormaiordomundo, o amor incondicional (que a gente não sabe como é até experienciar) aumentou a minha capacidade de amar e aumentou a minha compaixão. Fiquei mais amorosa com outras pessoas e com a vida de modo geral. Passei a me colocar no lugar de outras mulheres e as entender melhor, fiquei mais compreensiva em tantas situações. Hoje, o sofrimento de uma criança me toca...
Leia mais