Casamentos Casa & Decor 15 anos

Colunas

Navegue como ou

7 dicas para clicar uma sessão de “smash the cake” caseira

A sessão fotográfica “smash the cake” é especial e marca, geralmente, o primeiro aniversário do até então bebê. Ele saiu recentemente do leite, começou a papinha de frutas, a salgada e essa é uma forma criativa de celebrar e registrar a primeira experiência da criança ao experimentar o sabor do açúcar! No ensaio smash a ideia é deixar a criança e o bolo a sós e deixá-la livre para descobrir o que é um bolo, fazer bagunça que quiser, se lambuzar, botar o pé no bolo e brincar como se fosse uma massinha comestível! Claro que nem sempre a criança curte muito a experiência das mãos sujas ou do gosto forte. Eu mesma já fotografei algumas (muitas) crianças que choraram durante a sessão smash. Se a criança não está acostumada a brincadeiras mais intensas, digamos, com as de pintura com a mão, areia molhada, etc, o risco disso acontecer é altíssimo! Mas vale, claro, guardar para sempre toda e qualquer reação, e porque não, até o choro! Eles ficam fofos do mesmo jeito, não é verdade? Para te ajudar a produzir e fotografar sua própria sessão de smash the cake em casa, seguem algumas dicas: 1- O bolo: Compre um bolo bonito e colorido, que tenha cobertura de merengue ou algo bem macio e fofinho para que a criança tenha facilidade de pegar já no primeiro contato. Não vale pasta americana! É duro e a criança não vai conseguir mergulhar a mãozinha com facilidade e vai perder o interesse. 2- É bom mesmo? Experimente para saber se é gostoso mesmo....
Leia mais

Os perigos do mel na alimentação infantil

Em meu último post que falava sobre a adição de açúcar na alimentação das crianças (leia aqui) fui muito questionada se era possível substituir o açúcar pelo mel, já que o mesmo é conhecido por ser um produto natural. Achei muito oportuno falar sobre o assunto, principalmente, porque no inverno muitas mães acabam fazendo uso dos poderes medicinais do mel na tentativa de melhorar os quadros de gripe ou resfriados de seus filhos. O mel é o único alimento naturalmente doce que contém proteínas e sais minerais (potássio e magnésio). Além de ser incrivelmente saboroso é um muito versátil. Pode ser usado para fortalecer o sistema imunológico, melhorar a capacidade digestiva e até a constipação intestinal. No entanto, o mel não é recomendado na alimentação de crianças pequenas (0 – 3 anos de idade), devido a possiblidade de existir esporos da bactéria a Clostridium botulinum, que provoca o botulismo. BOTULISMO: O GRANDE PERIGO O botulismo é uma toxinfecção alimentar que atinge o sistema nervoso e pode causar tremores, dificuldade de deglutição, fraqueza e falta de apetite. Em casos mais graves, há o risco de insuficiência respiratória e de complicações neurológicas. De acordo com o Guia Brasileiro de Vigilância Epidemiológica, a doença é responsável por 5% das mortes súbitas em crianças menores de um ano de idade. Como o sistema imunológico dos bebês ainda não está maduro (principalmente até o sexto meses), os pequenos são muito mais susceptíveis ao ataque de tal microorganismo e consequentemente podem contrair uma forma da doença chamada botulismo infantil. Por esse motivo, os médicos recomendam que se...
Leia mais

10 cenas e momentos para fotografar na hora do parto

O trabalho da fotografia documental de nascimento é diferente de todos os ensaios de gestante e dos eventos que a grávida provavelmente fez, como o chá de bebê e até aos ensaios de família conhecidos como lifestyle. O fotógrafo de nascimento não participa e não dirige as cenas. Nem minimamente. Ele testemunha e observa os acontecimentos, o amor e os encontros antes, durante e depois do parto, discretamente. O objetivo é contar uma história redondinha com começo, meio e fim. Claro que o ideal de ter um profissional na hora do parto nem sempre é possível, por inúmeros motivos! Mas com uma câmera na mão, nem que seja com o celular, é possível, sim, clicar o mínimo para guardar o dia do nascimento de um filho pra sempre na janelinha do tempo que as fotografias abrem pra gente. Reuni aqui algumas dicas de cenas que podem ajudar a mãe e, principalmente nesse caso, o pai, a salvar o dia e a permitir que vocês contem a própria história por meio de 10 momentos e cliques! Cena 1- Barriga máxima - Uma última foto da barriga antes de sair de casa é sempre legal! Ver depois o tamanhão máximo que chegou a barriga, é super divertido! Pode ser no Hall do prédio e até na maternidade, mesmo. Cena 2- Chegamos! - No caso de uma cesárea, esse seria o primeiro momento em que já estiverem no quarto, ainda calmos. O parto normal também dá pra fazer. Pense que é só um registro da cena, já no quarto. Os equipamentos de monitoramento que...
Leia mais

Mitos e verdades sobre a saúde bucal das crianças

Olá mamães! Aqui estão, com suas devidas explicações, alguns mitos e verdades sobre a saúde bucal das crianças que sempre geram dúvidas. 1) Atualmente é recomendado que bebês e crianças utilizem pasta de dentes com flúor VERDADE! Embora há alguns anos a recomendação fosse que crianças não utilizassem pasta de dente fluoretada até os 6 anos de idade, essa informação está hoje desatualizada. O flúor da pasta de dente (mais do que aquele existente na água ou o que se aplica no consultório) tem papel fundamental na prevenção contra o desenvolvimento da cárie dentária, doença que pode ser facilmente prevenida, porém ainda bastante comum. Portanto o flúor hoje é indicado a partir da erupção dos primeiros dentes. Este conceito mudou quando percebeu-se que não valia a pena que as crianças corressem o risco de ter cárie apenas para evitar que não tivessem a fluorose, que são manchinhas esbranquiçadas as quais podem aparecer nos dentes permanente quando há GRANDE ingestão de flúor na infância, pelo fato de eles estarem se formando nesta fase da vida. “Mas meu filho engole toda a pasta enquanto escova, não tem problema?” Essa é a grande chave da questão, não há problema com tanto que seja utilizada a quantidade correta de pasta. Ela deve ser utilizada APENAS 2 vezes por dia, não mais do que isso, em quantidade muito pequena, equivalente a um grão de arroz para crianças menores de 3 anos e um grão de ervilha para crianças maiores de 3 anos. Desta forma, mesmo que a criança degluta tudo o que foi colocado na...
Leia mais

Caixinha do tempo: uma maneira divertida de guardar fotos de família

Bem-vindos a esse espaço cheio de amor e “fazedor” de memórias que reservei para vocês. Essa coluna é dedicada a todos os pais e mães que amam fotografar. Aqui, eu, Mel Albuquerque, darei dicas de como tirar fotos fofas e aproveitar ao máximo os momentos juntos para eternizar a história da sua família para as futuras gerações. Algumas das memórias mais vivas e lindas que tenho, eu nem sei se são realmente fruto da minha lembrança ou se foram memórias ativadas pelo gatilho da fotografia da minha família que vi ao longo da vida. Convenhamos, se não fosse pela fotografia de família, como as crianças de hoje ou mesmo as que ainda nem nasceram, saberão de onde vieram e como eram os seus pais quando crianças? Ou ainda melhor: como saberão como foi o seu primeiro quarto, seus brinquedos preferidos ou como faziam biquinho após a mamada? É vendo fotos que elas descobrem como eram alguns hábitos e rotinas da família em uma época que já nem se sabe tão bem qual era, mas que foi há muitos, muitos anos atrás. Na casa dos meus pais tínhamos uma gaveta enorme de fotos. Que delícia é abrir e reviver tudo. Faça também, você vai ver que incrível é sentar com a família e revirar essas memórias lindas. Abaixo, reuni algumas dicas valiosas que aprendi ao longo dos anos de carreira e que pratico na minha casa. Espero que gostem! - DICA 1: Fotografe a rotina da sua casa. O que seus filhos fazem todos os dias e parece bobo, logo vão...
Leia mais

Os perigos de acrescentar açúcar e sal na papinha do bebê

Quem não gosta de uma comidinha bem temperadinha e um suco bem docinho??? Por gostarmos tanto, muitas vezes achamos que um pouquinho de açúcar e sal na alimentação infantil será inofensivo para saúde do bebê. Ainda mais porque, no início, quando os adicionamos às papas pode parecer que o bebê está realmente satisfeito e apreciando a comida. Mas, tenha muito cuidado, porque essa prática pode trazer malefícios à saúde e prejudicar as preferências alimentares a longo prazo. Vem ver os perigos de acrescentar açúcar e sal na papinha do bebê: SEM SAL E AÇÚCAR...  Açúcar e sal são dois dos temperos realçadores de sabor e achamos que sem eles nossa dieta não é completa e muito menos prazerosa. Uma coisa que sempre falo em minhas consultas e orientações é que o bebê não conhece nem o sal e nem o açúcar. Quem os apresenta e quem os vicia somos nós, os adultos por acharmos que a comida ficará muito mais gostosa. Como os pequenos são muitos espertinhos: uma vez apresentados a esse mundo, eles acabam preferindo sucos e papas de frutas mais docinhos e papinhas mais salgadas. Na verdade, você não deve adicionar qualquer pitadinha de sal ou açúcar ao alimento do seu bebê, até que pelo menos tenha 1 ou 1½ anos de idade. E se puder retardar por mais tempo essa adição: melhor ainda. Quando o assunto é alimentação infantil, percebo que a maioria dos pais se preocupam muito com a adição de açúcar e se esquecem do sal. Não se engane, tanto um quanto o outro são...
Leia mais

Dicas para praticar o inglês e ler livros infantis com seus filhos nas férias

As férias escolares são esperadas por todos os alunos. Sem a intensa rotina escolar, eles podem, merecidamente, descansar, brincar e curtir um tempo ocioso. Mas os dias de descanso não significam uma pausa no aprendizado: ele pode ocorrer em qualquer lugar. As férias devem ser um período de descanso para seu filho, mas fique atento para que este relaxamento não o faça perder o fio da meada. O próximo ano não está tão longe assim e há muitas formas de mantê-lo estimulado sem que isto se torne um desprazer, como os livros e passeios culturais.  Em termos de aprendizado de línguas estrangeiras, essa parada dá uma enferrujada; na volta às aulas, os alunos sempre "engasgam" para falar inglês de novo! Por isso, em todo começo de férias, gosto de sugerir atividades interessantes como frequentar museus, parques, cinemas, teatro e exposições que tenham algum programa em inglês ou que sejam em inglês. E outra mais fácil, para fazer em casa mesmo, é ler para ele ou incentivá-lo a ler sozinho. Ler é um hábito que nos faz conhecer mundos e ideias. Nos Estados Unidos, várias escolas passam uma "missão" para os alunos no final do ano letivo: fazer uma lista de livros que eles poderiam ler nas férias e na volta às aulas, os professores checam quantos livros cada aluno leu, qual gostou mais... Os alunos ficam super animados para compartilhar na frente da classe as histórias e ver quem leu mais livros da lista. É um processo que dá um pouco de trabalho e exige dedicação dos pais, mas o...
Leia mais

Respirar pela boca é mesmo tão ruim?

Respirar pela boca é um hábito bastante frequente ao qual muitas vezes não é dada a devida importância, afinal é muito fácil associá-la a um resfriado ou qualquer outro tipo de congestão nasal passageira. Suas causas podem ser as mais diversas, mas estão sempre relacionadas a algum tipo de obstrução nasal, seja ela física (como acontece no caso amígdalas ou adenoides hipertrofiadas ou do desvio do septo nasal), alérgica (como no caso da rinite) ou mesmo funcional, quando a criança não apresenta nenhuma obstrução, mas por algum motivo habituou-se a ficar de boca aberta. Porém, o que muitas mães não sabem é que em médio ou longo prazo ela poderá acarretar prejuízos às vezes irreparáveis quando ocorre durante a fase de crescimento, comprometendo o desenvolvimento da face e, consequentemente, das arcadas dentárias. Além disso, a criança que respira a maior parte do tempo pela boca não dorme nem come bem, fica doente com mais frequência, tem menor rendimento físico e maior dificuldade de concentração. Mas por que tudo isso ocorre? A respiração nasal é responsável por proporcionar a filtragem, o aquecimento e a umidificação do ar para que este chegue aos pulmões em boas condições. Além disso, a dilatação do pulmões traz para a criança uma sensação de bem estar que é difícil de se obter respirando pela boca. O ato de respirar pela boca provoca desconforto durante o dia e prejudica o sono, provocando inclusive episódios de ronco e apneia (interrupção momentânea da respiração). Como o sono não é reparador, o resultado pode ser o cansaço constante, atrapalhando o...
Leia mais

Diga não aos corantes artificiais na alimentação do seu filho

Atualmente, falar em uma alimentação isenta de corantes é bem difícil, já que são adicionados à grande parte dos alimentos. Você, em algum momento, já parou para pensar na quantidade de corantes artificiais que seu filho ingere por dia? O número pode ser assustador já que estão presentes: em balas, refrigerantes, sucos artificias, bolachas, biscoitos, cereais, gelatinas e muitos outros alimentos. Afinal, será que essas substâncias podem fazer mal à saúde das crianças? Entendendo o que tem por trás da cor dos alimentos Os corantes artificiais são substâncias que quando adicionadas a um alimento, têm a finalidade de modificar sua cor ou acentuar a que ele possui. Estão presentes em muitos alimentos de origem industrializada como: biscoitos, sorvetes, bolos, massas e bebidas. A indústria alimentícia visando atingir com maior impacto o público infantil, busca de uma maneira bem ostensiva desenvolver produtos com aparência idêntica aos naturais, de modo que, aos olhos do consumidor, tornem-se extremamente atrativos e facilmente aceitáveis na hora da compra. Corante Artificial Esse tipo de corante é obtido a partir de produtos químicos e conferem maior durabilidade aos alimentos. Não possuem nenhum valor nutricional e servem apenas para colorir e dar uma melhor aparência aos alimentos que ou não tem cor ou a perde durante o processo de fabricação. Quando ingeridos em excesso ou mesmo em pequenas quantidades, a longo prazo, podem desencadear reações alérgicas, dificuldades respiratórias, irritações gástricas, problemas de pele, hiperatividade e câncer. Um exemplo é o uso de corante em gelatina, sucos e refrigerantes sabor fruta. Estes não seriam nada atrativos se não...
Leia mais

A importância do aleitamento materno para a saúde bucal

Olá, No início do mês de Agosto, entre os dias 01 a 07, ocorreu a semana mundial do aleitamento materno, um movimento que foi criado em 1948 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e no Brasil tem o apoio do Ministério da saúde desde 1999. Como a maioria das mães já sabem, o leite materno é o alimento ideal para o bebê, contendo todos os nutrientes a ele necessários nos primeiros 6 meses de vida. Outros benefícios como a proteção contra doenças, o estímulo do desenvolvimento intelectual, o aumento do laço afetivo entre a mãe e a criança e a maior facilidade de digestão do leite materno também são conhecidos, sem contar as diversas vantagens também para a mãe que amamenta. Em homenagem ao movimento e com o intuito incentivar a amamentação e, com isso, a saúde das crianças, a seguir algumas dúvidas sobre a importância do aleitamento materno para a saúde bucal. 1. Até que idade devo amamentar meu filho? O aleitamento materno deve ser a única fonte de alimentação do bebê até os 6 meses de vida, podendo ser continuado até os 2 anos de vida (ou mais), se a mãe e a criança assim desejarem. A continuidade deste ato dependerá muito da disponibilidade da mãe, dos hábitos familiares e da rotina do bebê, devendo ser sempre encorajado. 2. O leite materno pode causar cárie em bebês que já tem dentinhos mas ainda mamam? Sim, o leite materno, apesar de todos os seus benefícios, também possui em sua composição substâncias capazes de ocasionar o aparecimento da cárie...
Leia mais