Casamentos Casa & Decor 15 anos

Alimentação

Exibindo página 2 de 549

Navegue como ou

Como a dieta paleolítica pode ajudar na formação dos hábitos alimentares do bebê

Um tema que está se tornando muito comum nas rodas de conversas do mundo fitness e nos meios de comunicação é a Dieta Paleolítica. Quando ouvimos pela primeira vez a respeito de tal dieta, automaticamente pensamos nos homens primatas que moravam nas cavernas. Será que a dieta de nossos ancestrais é saudável e pode ser usada nos dias de hoje? Será que esse tipo de alimentação traz benefícios para a saúde meu bebê? DIRETO DO TÚNEL DO TEMPO: entendendo a essência da polêmica Dieta Paleolítica Apesar de ter conquistado popularidade recentemente e tendo como maior mentor o professor da Universidade Estadual do Colorado (EUA) Loren Cordain, tal teoria surgiu em um estudo publicado em 1985 no The New England Journal of Medicine. O artigo cientifico argumentava que o genoma humano não teve tempo de se adaptar a alimentos que não faziam parte da nossa dieta antes do advento da agricultura. Segundo seus defensores, a dieta ideal para o homem é aquela praticada pelos nossos ancestrais pré-históricos. Ou seja: devemos comer apenas aquilo que poderíamos caçar, matar, colher ou tirar da terra, como um homem das cavernas. O homem está na Terra há mais de 2 milhões de anos e a agricultura foi desenvolvida há menos de 10 mil anos, o que corresponde a apenas 0,5% do tempo da nossa existência. A agricultura, portanto, é muito recente do ponto de vista evolutivo, e é evidente que estamos geneticamente adaptados à alimentação do período paleolítico, e não à atual. No período paleolítico, os fatores geográficos eram determinantes e diversas dietas eram...
Leia mais

21 ideias criativas para introduzir frutas na alimentação das crianças

A primavera já está batendo na porta e as altas temperaturas que a acompanham pedem uma alimentação mais leve e refrescante! Para ajudar na hora de introduzir as frutas no lanche dos pequenos, fizemos uma seleção divertida e inspiradora. Vem ver! (Fotos: reprodução) Gostou? Veja 10 idéias criativas de lanchinhos para você conquistar seu filho pelo estômago!...
Leia mais

O bê-a-bá das mamadeiras

A Sociedade Brasileira de Pediatria não recomenda o uso de mamadeiras, alertando que as mães que não tenham condições de amamentar seus filhos devem recorrer aos copos desde cedo. No entanto, a mamadeira ainda é o item mais utilizado. E para ajudar na escolha, pedimos para a dra. Patrícia Almeida, fonoaudiologista da Pro Matre Paulista, algumas dicas valiosas para preservar a saúde do bebê. MODELOS E MATERIAIS “Existem as de vidro, plástico e até descartável. Não há regra para o uso de cada uma, o importante é avaliar a necessidade de cada mãe e, de acordo com a escolha, ter atenção aos materiais”, explica a dra. Patrícia. E como os modelos plásticos são os mais usados, ela faz um alerta importante. “Eles devem ser BPA free (Bisfenol A). Desde 01/01/2012, por determinação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), está proibida a fabricação e comercialização de mamadeiras com a presença desta substância.” Aproveitamos para pedir à nutricionista e nossa colunista dra. Karina Al Assal que esclareça o risco do Bisfenol A. “Diversos estudos mostram que essa substância pode provocar câncer, influenciar a má formação de órgãos masculinos do feto, ser responsável por puberdade precoce em meninas e até causar hiperatividade.” BICOS Os bicos também precisam de cuidados. O mais importante é respeitar o fluxo de alimento que o bebê consegue ingerir em cada fase, e nunca alargar os furos para facilitar a saída do alimento. Isto pode causar sérios riscos de engasgos. Os modelos anti-cólica e refluxo podem ajudar, mas não anulam o risco. "Elas propõem menor ingestão de ar, porém, não há comprovações científicas sobre a eficácia contra o refluxo",...
Leia mais

10 maneiras divertidas de servir lanche para as crianças

Quanto mais divertida e animada for a hora do lanche, mais as crianças gostam e se adaptam com a rotina de alimentação. E como é neste momento que eles se familiarizam e até conhecem mais sobre os alimentos, encontrar a melhor forma de introduzir diferentes sabores é muito importante. Para ajudar, separamos aqui 10 idéias criativas de lanchinhos para você conquistar seu filho pelo estômago! (Fotos:...
Leia mais

Adeus papinha? Como o método BLW (Baby-led weaning) pode ajudar na introdução de alimentos na dieta do bebê

No nosso último No Ninho, a mamãe Emanuelle nos contou que aderiu ao BLW (baby-led weaning). Como a técnica vem ganhando cada vez mais adeptos, pedimos para a nossa nutricionista-colunista, Heloísa Tavares, nos contar tudo sobre o assunto! Uma das principais angústias que ouço em minhas consultas é de mães, principalmente as de primeira viagem, que não sabem como fazer a introdução correta de alimentos sólidos na dieta dos seus bebês. Esse tipo de preocupação é bastante pertinente, pois é nessa fase que os hábitos alimentares do bebê se formam, com grande influência na vida adulta do mesmo. Depois de muito pesquisar o método BLW (baby-led weaning), receber testemunhos de mães que já aplicavam o método e por tido uma resposta positiva com meus pacientes e com as minhas sobrinhas, virei a maior fã e entusiasta. Você sabe no que consiste esse método? Entendendo a técnica BLW A expressão em inglês baby-led weaning (BLW) pode parecer bem complicada e causar estranheza quando ouvimos pela primeira vez. Mas de complicada a técnica não tem nada! O método BLW teve o nome criado pela agente de sáude e mãe britânica Gill Repley, e em tradução livre para o português significa DESMAME GUIADO PELO BEBÊ. A ideia fundamental dessa metodologia consiste em oferecer a comida em pedaços para o bebê e permitir que ele se sirva sozinho. Sendo assim, os pais e cuidadores não devem oferecer um prato diferente do que a família habitualmente se serve, tipo papinha para o bebê. Mas, sim, deixar que eles se sentem à mesa, participem das refeições familiares...
Leia mais

Nada de férias para uma alimentação saudável

Se já não é tarefa fácil controlar a alimentação das crianças em dias comuns, imagina nas férias! Nesse período, as crianças saem de sua rotina e os horários de brincar, dormir e de se alimentar ficam desorganizados e muito mais flexíveis. Afinal, é férias e todos devem aproveitar e descansar! Só que sair totalmente da rotina, pelo menos no quesito alimentação, está longe de ser o mais indicado! Não é por que a criança está de férias que alimentos ricos em gorduras e açúcares devem ser liberados e que os horários das refeições devam ser desrespeitados. Podemos dar férias para nossas obrigações, mas jamais para uma boa alimentação. Normalmente, esquecemos que é nesse período de férias que os pequenos mais brincam, gastam energia e desfrutam do convívio familiar e dos amigos. Portanto, é importante oferecer às crianças uma alimentação rica em vitaminas e nutrientes para fortalecer o organismo e aproveitar a maior disponibilidade de tempo para introduzir novos sabores ao paladar. Foi pensando nisso que preparei algumas dicas simples e práticas para tornar as férias mais saudáveis, sem perder a diversão: A falta de regularidade nos horários das refeições faz com que a criança emende uma refeição na outra e procure por alimentos não saudáveis na hora da fome. O ideal é que a criança coma menos quantidades mais vezes ao dia. Fracionar o dia em 5 refeições, no mínimo, é a melhor saída (café da manhã, lanche 1, almoço, lanche 2 e jantar). No inverno, a vontade de parar de brincar para beber algo é bem menor, mesmo que a criança...
Leia mais

O novo menu infantil delicioso do Zest Kids

Sob o comando do Chef Juliano Cordeiro e de Daniela Kishimoto, o Zest Kids surgiu com a proposta de servir as comidinhas preferidas das crianças de uma maneira saudável e divertida. Agora, o buffet está lançando novidades deliciosas, para deixar até os adultos com água na boca! Um dos destaques é a estação batizada de "Ice Cream Sandwich Station" - onde as crianças montam seus próprios sanduíches de cookies com sorvete e seus acompanhamentos. Tem também um novo sabor de mini burguer, shake de ovomaltine, micro dogs e caixinhas de edamame com flor de sal. O editorial de apresentação ficou uma graça: Fotos: Rogerio Voltan /...
Leia mais

A alimentação do Otávio e do Miguel

Oi, mamães! Hoje vim contar para vocês sobre a alimentação do Miguel e do Otávio. Muitas pessoas têm me perguntado no Instagram (@mariarudgealbuquerque) como preparo o pratinho dos meninos e o que eles comem, por isso, vim contar para vocês! Quando eles estavam com 7 meses, eu comecei a acrescentar um suco e uma fruta, tudo bem amassadinho, para eles irem se acostumando... Com 8 meses, quando começaram a estimular a mastigação, introduzi alimentos um pouco mais sólidos, como sopas, que no início eram bem líquidas e com o tempo foram ficando pastosas, sempre incluindo verduras e legumes. Eles nunca me deram problema para comer, o Otávio foi mais fácil que o Miguel, mas lógico que cada um tem o dia de não querer muito ou querer comer mais, até nós somos assim. O pediatra disse que é normal e que é importante respeitar o tempo do bebê, não forçar. A gente insiste um pouquinho, porque as vezes eles estão com preguiça, mas não forçamos. Eu procuro fazer pratos bem saudáveis e coloridos para incentivar eles, mas sempre respeitando o limite de cada um. Com o tempo, nós começamos a sentir o que eles gostam mais ou menos. ( O Otávio é louco por strogonoff! ) | Foto: Instagram @mariarudgealbuquerque Os meninos costumam comer arroz, feijão e uma carne ou frango. Uma vez por semana, eu faço peixe e duas vezes por semana, ovo. E sempre tem alguma verdura ou legume também: cenoura, brócolis, espinafre etc. De sobremesa, uma frutinha. Mas deixo eles comerem doce de vez em quando também, geralmente,...
Leia mais

Alimentos inteligentes para melhorar o desempenho escolar do seu filho

O ano escolar começou de verdade e as provas já estão chegando. Decorar texto, a tabuada, fórmulas matemáticas e datas históricas parecem tarefas difíceis quando a criança, por uma alimentação deficiente e o cansaço do dia a dia, pode apresentar um déficit de memória prejudicando dessa forma seu rendimento escolar. Os alimentos indispensáveis para que o cérebro do seu filho fique mais ativo e que memorize melhor as matérias são alimentos que possuem ômega 3, que é o principal componente das células nervosas e que facilita a comunicação entre as células nervosas (neurônios), melhorando dessa forma a memória. Além desses, as frutas cítricas e ricas em licopeno, também protegem as células nervosas, evitam o esquecimento e facilitam a memorização. Para que seu filho tenha um bom desempenho, listei alimentos que os chamei de Alimentos Inteligentes, que são as principais fontes dessas substâncias: ALIMENTOS SUPER INTELIGENTES SALMÃO Entre as carnes e os pescados, o salmão é uma das maiores fontes de ômega 3. Por isso, tem um grande potencial para melhorar o desempenho cognitivo e o funcionamento do cérebro para gravar informações. CARNE DE FÍGADO Uma das principais fontes de vitamina B12 é a carne de fígado bovino, mas ela também pode ser encontrada em carne de porco, ovos, ostra e leite. A vitamina B12 é um dos compostos indispensáveis para a formação do sangue, o bom desenvolvimento do sistema nervoso e na prevenção de doenças do coração e do cérebro, como o derrame. Tudo isso influencia para uma memória saudável, sem lapsos. Importante salientar que não se pode adicionar...
Leia mais

O que você NÃO deve falar para as crianças à mesa

Seja como nutricionista, mãe e agora como tia: posso dizer com a maior certeza no mundo que não existe hora mais estressante do que a hora de sentar à mesa com as crianças e fazê-las comerem. Com certeza, essa situação te parece bem familiar. Você tenta, insisti, faz aviãozinho, canta, dança, só falta virar de cabeça para baixo; e seu filho vira a cara para qualquer tipo de alimento. E é ai, nesses momentos mais desgastantes que, no desespero, recorremos às frases de efeito ou até atitudes um pouco mais ameaçadoras que acabam complicando ainda mais a situação. Saiba que o que você diz, muitas vezes de maneira imperativa, para os seus filhos durante as refeições pode influenciar - e muito! - o modo como eles veem e interagem com os alimentos. Para ajudar você nessa batalha e fugir dessas armadilhas que podem comprometer o paladar dos pequenos, selecionei algumas das frases mais faladas erroneamente pelos pais na hora da refeição e tracei estratégias para lidar com a situação da melhor forma. Vamos aos fatos e à ação! Frase 1 : Você não sairá da mesa enquanto não comer tudo que está no seu prato! Existe coisa mais prazerosa para uma mãe ver que seu filho comeu tudo? Será que a quantidade de comida que foi colocada no prato é compatível com as necessidades reais da criança? Geralmente, os pais costumam fazer o prato de acordo com que eles acreditam ser uma quantidade boa, só que essa estratégia pode prejudicar o controle da fome e saciedade e, a longo...
Leia mais