Casamentos Casa & Decor 15 anos

Navegue como ou

Agosto Dourado: 20 vantagens da amamentação para bebês e mães

Após sancionada a lei pela Presidência da República, no dia 12 de abril de 2017, Agosto passou a ser o mês do aleitamento materno, um mês inteirinho pró – amamentação. Uma das intenções do projeto “Agosto Dourado” é intensificar ações de conscientização e esclarecimento sobre a importância do aleitamento materno. “Hoje, as famílias estão muito mais conscientes dos benefícios e das vantagens da amamentação, se comparado com as gerações passadas. O leite materno é muito superior a qualquer outro leite ou fórmula artificial e é o alimento mais perfeito e completo da natureza”, explica médica pediatra dra. Gabriela Ochoa, que reuniu para nós as vantagens da amamentação para o bebê e para a mãe.

Mas antes das dicas, vale lembrar que a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde (MS), a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Academia Americana de Pediatria (AAP) preconizam o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses e complementado até os 2 anos ou mais.

Vantagens da amamentação para o bebê :

  1. Fortalecimento do sistema imunológico (a mãe passa anticorpos através do leite, fortalecendo o sistema imune do bebê).
  2. Proteção contra diversas infecções, como as respiratórias, otite (ouvido), intestinais, dentre outras.
  3. Proteção contra anemia (graças a presença e boa absorção do ferro).
  4. Diminuição do risco de desnutrição.
  5. Diminuição do risco de contaminação.
  6. Diminuição do risco de alergias (alergias alimentares, dentre elas a alergia à proteína do leite de vaca).
  7. Proteção contra diarreia.
  8. Fortalecimento dos músculos da face e boca, evitando problemas na fala e dentição.
  9. Contribuição para o desenvolvimento da criança (cognitivo e psicomotor).
  10. Prevenção de doenças crônicas no futuro, como obesidade, diabetes, hipertensão arterial, asma, dermatite atópica, doença celíaca.

Vantagens da amamentação para a mãe:

  1. Favorece a perda de peso, voltando mais rapidamente ao peso normal.
  2. Diminui o risco de câncer de ovário, endométrio e mama.
  3. Previne contra a osteoporose na pós-menopausa.
  4. Intensifica relação afetiva mãe-filho.
  5. Aumento da autoestima.
  6. Diminui incidência de depressão pós-parto.
  7. É pratico, rápido, está sempre pronto, na temperatura ideal, não precisa ser coado ou fervido.
  8. É econômico. Evita gastos com outros tipos de leite e mamadeiras.
  9. Reduz gastos com medicamentos.
  10. Reduz as internações, já que diminui incidência de doenças na infância e na vida adulta.

(Foto: Reprodução)

Veja também: Amamentação em público: lei prevê multa de r$ 500 para quem proibir

E mais: Translactação: uma alternativa para as mães com dificuldades para amamentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *