Casamentos Casa & Decor 15 anos
Topo

Navegue como ou

A importância do teste do pezinho

Não deve ser novidade para nenhuma de nossas leitoras a importância da triagem neonatal, também conhecida como teste do pezinho, um exame simples capaz de detectar doenças como a fenilcetonúria, hipotireoidismo, anemia falciforme e fibrose cística. Mas, aproveitando que o dia 6 de junho é o Dia Nacional do Teste do Pezinho, convidamos a pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz, Alessandra Cavalcante, para falar um pouquinho mais sobre o assunto.

Foto: How Done

Onde e como fazer o teste do pezinho?

Exigido por lei, o teste do pezinho costuma ser realizado na maternidade ou hospital onde o bebê nasceu, entre o terceiro e o sétimo dia de vida, a partir de gotinhas de sangue retiradas do calcanhar. O pé é uma parte do corpo rica em vasos sanguíneos, o material para o exame pode ser colhido em uma única picada, rápida e quase indolor para o recém-nascido. A identificação precoce de qualquer anomalia permite que o tratamento adequado seja prontamente instituído, evitando que a criança sofra danos cerebrais irreversíveis. Assim, é possível começar um tratamento adequado nas primeiras semanas de vida do bebê e evitar consequências graves no futuro.

As quatro doenças que, por lei, devem ser identificadas a partir do teste do pezinho:

Fenilcetonúria: uma doença que causa um comprometimento neurológico no desenvolvimento da criança;

Hipotireoidismo congênito: doença que pode levar ao retardamento mental e malformações físicas;

Anemia falciforme: pode levar a alterações em todos os órgãos e sistemas do corpo;

Fibrose Cística: doença que leva à produção de uma grande quantidade de muco, comprometendo o sistema respiratório, afetando também o pâncreas.

O que os pais precisam saber:

Se for apresentado um diagnóstico positivo para alguma doença, o bebê precisa se submeter a outros exames confirmatórios. A maioria das doenças detectadas no teste do pezinho não apresentam sintomas logo após o nascimento e, por isso, todos os bebês devem fazer o exame na primeira semana de vida. As doenças detectadas requerem orientações específicas que podem ser obtidas com o pediatra. É fundamental que a família saiba que o tratamento de qualquer enfermidade só deve ser interrompido sob orientação médica.

1 comentário

  1. maria 8 de junho de 2012

    Amei a matéria! Sou muito responsável quanto à saúde dos meus 2 filhos,e estou apreensiva,pois perderam o teste do pesinho do meu bebê.fiz no 3o. dia de vida dele),e o 2o. só no 45o. dia após seu nascimento,pois nos avisaram da negligência deles tão tarde! 🙁 No 2o. exame não apresentou anormalidades,2o. a pediatra do meu filho! Mas estou com medo assim mesmo,pois sempre sabia de que entre o 3o. e o 7o. dia é o prazo. Dra. Alessandra Cavalcanti,o que poderias falar sobre o assunto?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *